Surpresa na Europa, Basel é raro exemplo de estabilidade

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012 13:36 BRST
 

Por Brian Homewood

BASILÉIA, 23 Fev (Reuters) - Com apenas três treinadores diferentes desde a virada do século, o Basel, a grande surpresa da Liga dos Campeões nesta temporada, é uma caso raro de estabilidade nos mares turbulentos do futebol europeu atual.

Um grande contingente de jogadores revelados no próprios clube, prudência no mercado de transferências e um eufórico apoio popular fazem do time um modelo do que o presidente da Uefa, Michel Platini, gostaria de ver mais, em sua tentativa de controlar as finanças dos clubes europeus.

O Basel, que eliminou o Manchester United na fase de grupos, conseguiu outra vitória surpreendente ao bater o Bayern de Munique, quatro vezes campeões europeu, por 1 x 0, na quarta-feira, no jogo de ida das oitavas de final.

Sete dos jogadores titulares que foram titular contra o Bayern são suíços e quatro deles são jovens que passaram pela elogiada divisão de base do clube.

Entre eles se destacam o goleiro Yann Sommer (23 anos), que teve uma atuação brilhante contra o Bayern, os meias Granit Xhaka (19) e Fabian Frei (23) e o ponta Xherdan Shaqiri (20), uma das grandes promessas do futebol suíço.

O reserva Valentin Stocker, 22, que marcou o gol da vitória, é outro jogador com passagem pelas categorias menores do Basel.

Os outros jogadores suíços do clube, o volante Benjamin Huggel e a dupla de ataque Alexander Frei e Marco Streller, são jogadores na casa dos 30 que iniciaram a carreira no clube e voltaram após rodar pelo exterior.

Dominante em casa, com seis títulos nacionais suíços desde 2002, o Basel há bastante tempo reconhece que não pode competir com os maiores clubes da Europa, mas tem conseguido dificultar a vida de muitos deles.   Continuação...