Em carta à Fifa, Brasil confirma veto a Valcke

segunda-feira, 5 de março de 2012 18:50 BRT
 

BRASÍLIA, 5 Mar (Reuters) - O Brasil formalizou nesta segunda-feira à Fifa seu veto ao secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, como interlocutor do país, diante das recentes críticas do dirigente à preparação brasileira para a Copa do Mundo de 2014.

Pouco depois de o governo divulgar a carta, recebeu uma nota de Valcke em que pede desculpas, segundo uma fonte.

O dirigente da Fifa havia elevado o tom das críticas ao Brasil na sexta-feira, dizendo que os organizadores da Copa precisavam levar um "chute no traseiro" para fazer o evento acontecer.

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, redigiu a carta ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, na qual oficializou a decisão que anunciara no sábado de não aceitar mais Valcke como interlocutor.

"A forma e o conteúdo das declarações (de Valcke) escapam aos padrões aceitáveis de convivência harmônica entre um país soberano como o Brasil e uma organização internacional centenária como a Fifa", diz o documento, divulgado pelo Ministério do Esporte.

"Diante dessa realidade, o governo brasileiro não pode mais aceitar nas suas tratativas com a Fifa o senhor Jérôme Valcke como interlocutor durante a preparação desse Mundial."

No sábado, Rebelo já havia classificado as declarações de Valcke como uma "ofensa" e as considerou "inaceitáveis".

Antes da polêmica, Valcke tinha programada uma viagem ao Brasil para o dia 12 deste mês.

O dirigente tem sido crítico aos preparativos do Brasil para sediar o Mundial, sobretudo em relação à aprovação da Lei Geral da Copa, que define regras para a realização do torneio no Brasil, e que tramita em Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Entretanto, em janeiro durante visita ao Brasil, Valcke vistoriou obras e elogiou os preparativos para a realização do Mundial

(Por Hugo Bachega)