Aldo ameniza tom e diz que responderá desculpas de Valcke até 4a

terça-feira, 6 de março de 2012 14:24 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 6 Mar (Reuters) - O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, amenizou nesta terça-feira o tom em relação ao secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, e disse que responderá no máximo até quarta-feira o pedido de desculpas enviado pelo dirigente após críticas feitas ao Brasil na preparação da Copa do Mundo de 2014.

"Vou responder por uma carta e não posso adiantar para vocês o que vou dizer. Quando chegar a vocês vão ficar sabendo. Isso será hoje ou amanhã", disse Aldo a jornalistas.

"Ninguém aceitaria tomar conhecimento do teor da carta via imprensa."

Na última sexta-feira, Valcke reclamou da preparação do Brasil para o Mundial e chegou a dizer que os organizadores precisavam levar um "chute no traseiro" para acelerar o ritmo das obras.

A reação do governo veio no sábado em entrevista coletiva em que o ministro anunciou que o governo não aceitará mais Valcke como interlocutor.

Uma carta foi enviada ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, informando da decisão, mas Valcke enviou outra correspondência ao governo brasileiro em que pede desculpas e afirma que sua declaração foi mal-interpretada.

Na semana que vem está prevista uma visita do secretário-geral ao Brasil para acompanhar o andamento de obras em estádios para o Mundial. Aldo saiu pelo tangente sobre a visita.

"Ainda não cuidei da minha agenda e só dessa semana. Não sei se ele vem ao Brasil. Isso é um agenda da Fifa", afirmou o ministro. No sábado, ele foi categórico ao afirmar que Valcke não seria recebido por autoridades do governo brasileiro caso viesse ao país.

Aldo se reuniu com representantes do Comitê Olímpico Internacional (COI) no Rio de Janeiro, cidade que será sede da Olimpíada em 2016.   Continuação...