Pelé diz que atuará como "bombeiro" em preparação para Copa

sexta-feira, 16 de março de 2012 18:05 BRT
 

BRASÍLIA, 16 Mar (Reuters) - O ex-jogador Pelé, considerado o maior futebolista da história, disse nesta sexta-feira que atuará como "bombeiro" nos preparativos do Brasil para sediar a Copa do Mundo de 2014.

Atleta do Século 20, Pelé participou de reunião que contou com a participação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, da presidente Dilma Rousseff, do ministro do Esporte Aldo Rebelo, e do ex-atacante e membro do Comitê Organizador Local do Mundial Ronaldo.

"Eu falei para a presidente Dilma que daqui para frente não é para me chamar de ministro, é para me chamar de bombeiro", disse Pelé a jornalistas após o encontro.

"Eu estou aqui para apagar as fogueiras, é isso que eu estou fazendo. Graças a Deus, eu acho que daqui para frente nós vamos caminhar em harmonia, sem nenhuma confusão. E eu tenho certeza que nós vamos ter a melhor Copa do Mundo aqui no Brasil", acrescentou.

Pelé, campeão mundial nas Copas de 1958, 1962 e 1970 e autor de mais de 1.200 gols ao longo de sua carreira, foi escolhido por Dilma no ano passado para ser embaixador honorário do Brasil para a Copa de 2014.

O encontro entre Dilma e Blatter aconteceu após atritos entre a Fifa, entidade que organiza o Mundial, e o governo brasileiro, deflagrados por declarações do secretário-geral da entidade, Jerôme Valcke, que, ao reclamar do atraso nas obras para o torneio, disse que os organizadores precisavam levar "um chute no traseiro" para fazer o evento acontecer.

O comentário irritou no governo brasileiro, que anunciou que não aceitaria mais Valcke como interlocutor para os preparativos do Brasil para o Mundial.

A reação gerou pedidos de desculpas de Valcke e de Blatter, que foram aceitos pelo governo brasileiro. Mas num sinal de que episódio não fora totalmente superado, Valcke cancelou uma viagem que faria ao país nesta semana para vistoriar obras da Copa e Blatter pediu o encontro com Dilma para aparar as arestas.

(Reportagem de Hugo Bachega)

 
O presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA) Sepp Blatter (centro), a lenda do futebol brasileiro Pelé (direita), o ex-atacante e membro administrativo do comitê local de organização da Copa do Mundo Ronaldo (esquerda) e o ministro do Esporte Aldo Rebelo dão uma coletiva de imprensa após se reunirem com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto em Brasília, 16 de março de 2012. REUTERS/Ueslei Marcelino