Egito prende 15 em confrontos após expulsão de time da liga

domingo, 25 de março de 2012 15:41 BRT
 

Por Yusri Mohamed

CAIRO, 25 Mar (Reuters) - As forças de segurança do Egito declararam neste domingo ter detido 15 pessoas após dois dias de confrontos entre torcedores de futebol enfurecidos e policiais militares que mataram uma pessoa e feriram 65 na cidade industrial de Port Said.

Os torcedores tomaram as ruas na sexta-feira e no sábado em protesto contra a decisão da Associação Egípcia de Futebol (EFA, na sigla em inglês) de proibir o clube Al-Masry, de Port Said, de disputar duas temporadas por conta do pior desastre em um estádio em toda a história do país.

Mais de 70 pessoas foram mortas no mês passado durante uma invasão do campo do estádio de Port Said, o incidente mais letal desde os protestos que depuseram o presidente Hosni Mubarak no ano passado.

"Quinze suspeitos foram presos durante os embates ocorridos entre o exército e os manifestantes diante do prédio da Autoridade do Canal de Suez em Port Said", informou uma fonte de segurança à Reuters.

Os suspeitos serão acusados de tentar tomar de assalto o edifício e destruir propriedade pública e particular, acrescentou a fonte.

Durante a invasão de campo em fevereiro, as portas de aço do estádio foram trancadas, aprisionando torcedores que tentavam fugir das arquibancadas. Dezenas morreram esmagados.

Muitos torcedores culparam o governo por não enviar policiais suficientes para o estádio, dada a tensão que antecedeu a partida, e muitos acreditam que a violência foi orquestrada por bandidos contratados. Pelo menos mil pessoas ficaram feridas.