Chefes da F1 demonstram apoio ao GP do Barein

quarta-feira, 28 de março de 2012 19:04 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES, 28 Mar (Reuters) - O chefe comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, e chefes de equipes se reuniram com representantes do Grande Prêmio do Barein nesta quarta-feira, numa demonstração de apoio à decisão de correr no país no mês que vem.

Os chefes de equipe Christian Horner (Red Bull), Martin Whitmarsh (McLaren), Nick Fry (Mercedes) e Frank Williams, ao lado de Ecclestone, participaram de um encontro com autoridades do circuito do Barein e o embaixador da Grã-Bretanha no país.

A fornecedora de pneus Pirelli e a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) também tiveram representantes, o que não deixa dúvidas sobre o comprometimento em participar da prova que, na visão de ativistas políticos, deveria ser cancelada.

A corrida do ano passado não foi realizada por causa dos conflitos no Barein, mas Ecclestone estava confiante que o GP de 2012, previsto para 22 de abril, vai ocorrer normalmente, apesar dos protestos diários e de ao menos 33 mortes desde junho.

"Tenho absoluta certeza que o que for necessário fazer, será feito. Nunca estivemos preocupados com segurança no passado e por que deveríamos estar agora", disse o dirigente, de 81 anos, à Reuters.

"Estas pessoas foram corajosas o suficiente para iniciar um evento nesta parte do mundo. É isso. Estaremos lá enquanto nos queiram."

"Esqueçam o lado financeiro, não tem nada a ver com isso", acrescentou ele quando questionado sobre a importância comercial da prova para a receita da Fórmula 1.