Impulso das Olimpíadas à economia britânica deve ser temporário

quinta-feira, 5 de abril de 2012 12:38 BRT
 

Por Keith Weir

LONDRES (Reuters) - Se a Grã-Bretanha estava na expectativa de que os Jogos Olímpicos marcariam um ponto de virada para uma economia em dificuldades, então os britânicos vão se decepcionar, apesar dos esforços do governo para lucrar com o evento.

Economistas calculam que os Jogos Olímpicos, na melhor das hipóteses, darão à economia um impulso pequeno e temporário. As Olimpíadas poderiam levantar o humor de um país dominado por medidas de austeridade, mas especialistas dizem que será difícil manter esse momento.

A Grã-Bretanha abandonou seu perfil reservado tradicional e está sendo agressiva no retorno dos Jogos Olímpicos a Londres pela primeira vez desde 1948.

Uma campanha turística, apoiada pelo príncipe Harry e pela ex-estrela pop e atual estilista Victoria Beckham, está rodando o mundo, para tentar trazer milhões de turistas adicionais nos próximos anos.

Internamente, as regras que restringem horários de compras aos domingos serão suspensas durante o verão para ajudar os varejistas a aproveitar ao máximo o evento.

Consciente do fascínio dos Jogos Olímpicos para os presidentes de empresas e disposto a mostrar o conhecimento britânico, o governo está realizando uma série de fóruns de negócios para coincidir com o evento.

No entanto, a maioria dos economistas acredita que os Jogos, ajudados por 9,3 bilhões de libras (14,9 bilhões de dólares) de financiamento público, darão apenas um impulso temporário para o crescimento antes de seu impacto desaparecer.

"Sou cético sobre o impacto dos Jogos, para ser honesto", disse Brian Hilliard, do Société Générale.

"Se você olhar para algumas das análises das Olimpíadas passadas, elas mostram que o turista regular tende a ficar longe. O grande impacto já foi visto com gastos em infraestrutura, que terminarão na véspera dos Jogos", acrescentou.

(Reportagem adicional de James Davey)