Escuderia da F1 Lotus perde seu principal patrocinador

sexta-feira, 6 de abril de 2012 16:12 BRT
 

O Grupo Lotus, fabricante de automóveis esportivos de propriedade de um empresário malaio que sofreu fortes perdas, cancelou seu acordo principal de patrocínio com a equipe de Fórmula Um que leva seu nome, informou nesta sexta-feira o dono da escuderia, Gerard Lopez.

Lopez, cuja empresa Genii Capital administra a antiga equipe Renault que tem o finlandês Kimi Raikkonen e o francês Romain Grosjean como pilotos, disse ao website autosport.com que "o acordo de patrocínio e as obrigação da Lotus haviam sido terminadas."

"Não há opção para o grupo Lotus patrocinar F1 agora", completou o empresário.

O Grupo Lotus formou o acordo de patrocínio com a equipe sediada na Inglaterra em 2012, e deveria durar até o final de 2017 com o objetivo final de se tornar co-proprietário junto com Genii.

A empresa de carros é propriedade da Proton, que foi vendida recentemente pelo braço de investimento estatal da Malásia, Khazanah, para o conglomerado malaio DRB-Hicom.

O anúncIo é a última reviravolta em uma longa e complicada saga que afeta o nome de uma das marcas esportivas mais ilustres e bem-sucedidas, que se volta para a equipe fundada pelo falecido Colin Chapman na década de 1950, e que conquistou 79 vitórias.

(Reportagem de Alan Baldwin)