Blatter participará de audiência no Senado sobre Lei da Copa

terça-feira, 10 de abril de 2012 14:01 BRT
 

BRASÍLIA, 10 Abr (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, participará de audiência no Senado brasileiro para discutir a Lei Geral da Copa, que será votada na Casa após ter sido aprovada na Câmara apesar de um impasse sobre a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios.

A aprovação da lei, que define as regras para a realização do Mundial de 2014 e da Copa das Confederações de 2013, é uma cobrança da Fifa ao governo brasileiro desde a escolha do país como sede, em 2007. A Fifa, que tem uma cervejaria entre suas patrocinadoras, exige a liberação da venda de cerveja nos estádios da Copa.

A confirmação da participação de Blatter foi feita pelo presidente da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado, Roberto Requião (PMDB-PR), durante audiência com o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, nesta terça-feira. A pedido do dirigente, a participação na audiência dependerá da data de uma nova viagem dele ao Brasil.

O convite ao presidente da Fifa foi reiterado pelos senadores na semana passada, após a federação internacional ter indicado o secretário-geral Jérôme Valcke para comparecer à audiência aprovada pela comissão em novembro de 2011.

Os senadores, no entanto, recusaram a presença de Valcke, que envolveu-se numa polêmica com autoridades brasileiras ao afirmar que o país precisava de um "chute no traseiro" para fazer o evento acontecer, diante dos atrasos em obras de infraestrutura e da demora em aprovar a Lei da Copa.

O ministro do Esporte chegou a enviar uma carta ao presidente da Fifa pedindo o descredenciamento de Valcke como interlocutor da entidade para o Mundial.

Blatter visitou o Brasil em março após a polêmica declaração de Valcke e reuniu-se com a presidente Dilma Rousseff para reparar as relações da entidade com o país.

A Lei da Copa foi aprovada na Câmara no mês passado suspendendo legislação federal contida no Estatuto do Torcedor que proíbe a venda de álcool nas arenas esportivas. Se o texto for aprovado dessa forma no Senado, caberá à Fifa negociar diretamente com os Estados que têm leis próprias proibindo a venda de bebidas.

Apesar de as obras da maioria dos estádios que receberão jogos da Copa estar dentro do cronograma, segundo dados do governo brasileiro, o país sofre diversas críticas em relação aos preparativos de infraestrutura, como mobilidade urbana, aeroportos, hotelaria e telecomunicações.

(Reportagem de Hugo Bachega)

 
Presidente da FIFA, Joseph Blatter, comparece a evento no Rio de Janeiro, em julho de 2011. Blatter participará de audiência no Senado brasileiro para discutir a Lei Geral da Copa. Foto de arquivo 29/07/2011 REUTERS/Ricardo Moraes