Morte de jogador gera investigação sobre atraso de ambulância

domingo, 15 de abril de 2012 13:54 BRT
 

Por Steve Scherer

ROMA (Reuters) - A morte de Piermario Morosini, jogador da segunda divisão do Campeonato Italiano, durante um jogo no sábado desencadeou investigações sobre o atraso na chegada da ambulância.

O meio-campista de 25 anos do Livorno sofreu uma parada cardíaca aos 31 minutos da partida contra o Pescara.

Após a notícia de sua morte, a federação de futebol da Itália adiou todas as partidas profissionais do final de semana. Ainda não se estabeleceu nova data para os jogos da primeira divisão.

A ambulância atrasou três minutos fora do estádio do Pescara porque um carro da polícia estava estacionado diante da passagem de emergência. Fiscais do estádio foram forçados a quebrar o vidro do veículo, colocá-lo na marcha neutra e empurrá-lo para fora do caminho.

Luigi Albore Mascia, prefeito de Pescara, anunciou uma investigação interna para descobrir quem foi o responsável e disse que o inquérito estará finalizado até o início da segunda-feira.

Da noite para o dia a polícia da cidade foi retirada das ruas e substituída por membros da polícia federal pelo temor de serem alvos de torcedores revoltados, disse Carlo Maggitti, comandante municipal da polícia.

Valentina D'Agostino, promotora de Pescara, também está investigando o atraso. Médicos presentes à cena deram a entender que três minutos provavelmente não teriam alterado o trágico desfecho.

"Tudo que podia ser feito foi feito", disse Ernesto Sabatini, um dos médicos que tratou Morosini, à agência de notícias Ansa.   Continuação...