Assis, irmão de Ronaldinho, é condenado por lavagem de dinheiro

terça-feira, 17 de abril de 2012 16:42 BRT
 

17 Abr (Reuters) - O ex-jogador Roberto Assis, irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, foi condenado pela Justiça Federal do Rio Grande do Sul a cinco anos de prisão em regime semi-aberto por evasão de divisas, informou um tribunal de Porto Alegre nesta terça-feira.

Denúncia do Ministério Público Federal (MPF) acusou Assis de ter sonegado informações ao Banco Central sobre operações de câmbio realizadas para transferências de dinheiro do exterior para o Brasil e de manter depósitos não declarados em conta na Suíça.

Assis, que assim como Ronaldinho foi revelado pelo Grêmio, defendeu o clube suíço Sion em duas passagens na década de 1990, além de ter jogado em equipes de Portugal, França e Japão.

"A decisão judicial considerou a denúncia parcialmente procedente e condenou o réu a cinco anos e cinco meses de reclusão em regime semi-aberto por evasão de divisas, além de determinar o pagamento de multa", informou a Justiça Federal do RS em comunicado.

O advogado do jogador, Sérgio Queiroz, disse a defesa vai recorrer da condenação. "No prazo da lei será interposto recurso visando a reforma da decisão junto ao tribunal", disse o advogado por telefone. Assis ficará em liberdade durante o recurso.

A sentença foi proferida pela 1a Vara Federal Criminal de Porto Alegre, especializada em crimes contra o sistema financeiro. Assis foi absolvido dos crimes de prestação de informação falsa e conversão de valores obtidos ilicitamente em ativos lícitos.

Após encerrar a carreira de jogador na França, em 2001, Assis passou a atuar como agente de Ronaldinho. Ele foi o principal negociador da transferência do meia-atacante do Milan para o Flamengo, recusando proposta do Grêmio, no início do ano passado.

(Por Pedro Fonseca)