ENTREVISTA-Sabella busca companheiros para Messi na Argentina

quarta-feira, 25 de abril de 2012 13:58 BRT
 

Por Rex Gowar

BUENOS AIRES, 25 Abr (Reuters) - O técnico da seleção da Argentina, Alejandro Sabella, acredita que precisa resolver os problemas no meio-campo e na defesa, seu calcanhar de Aquiles na Copa América do ano passado, para que Lionel Messi possa brilhar pela equipe na Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

O meio-campo precisa de um maestro uma vez que Sabella não poderá contar com Juan Sebastian Verón, capitão do Estudiantes na conquista da Copa Libertadores de 2009 que vai se aposentar dos gramados em junho, aos 37 anos.

A outra opção seria o também veterano Juan Román Riquelme, do Boca Juniors, que não está descartado, mas que jogou pela seleção pela última vez em 2008. Ele nunca foi convocado por Sabella nem por seus antecessores Diego Maradona e Sergio Batista.

"A Argentina está atravessando uma mudança de geração, o que acontece com todas as seleções quando existem muitos jogadores jovens aparecendo, e temos que fortalecer do meio para trás, essa é a nossa busca", disse Sabella à Reuters numa entrevista.

"Todos sabem do grande potencial que temos nos 30 metros finais do campo", acrescentou o treinador, ciente do poder de fogo de nomes como Messi, Sergio Aguero, Gonzalo Higuaín e Carlos Tevez.

A última grande conquista da Argentina foi a Copa América de 1993. Para conquistar seu terceiro título mundial, e dentro do território de seu maior rival, Messi, que terá 26 anos, precisará estar no auge de sua forma e apoiado por um bom time.

"Com certeza, nosso sonho é fazer um bom trabalho, jogar as eliminatórias, classificar para a Copa do Mundo e chegar lá no momento certo, porque é muito importante quando você está numa Copa do Mundo estar em sua melhor forma", disse Sabella.

"Mas há um longo caminho pela frente e eu não gosto de cortar etapas ou fases", disse o treinador, de 57 anos, no centro de treinamento da seleção argentina, nos arredores de Buenos Aires.   Continuação...

 
Técnico da seleção da Argentina Alejandro Sabella durante entrevista à Reuters na sede da equipe em Buenos Aires. 19/04/2012 REUTERS/Marcos Brindicci