Crime e desordem são principais riscos dos Jogos de Londres

quarta-feira, 25 de abril de 2012 13:59 BRT
 

Por William Mclean

LONDRES, 25 Abr (Reuters) - Crimes e desordem semelhantes aos tumultos na Grã-Bretanha no verão de 2011 são as ameaças graves mais prováveis para a Olimpíada de Londres, embora militantes islâmicos e grupos ligados à al Qaeda representem um desafio crescente, disse uma autoridade britânica nesta quarta-feira.

O diretor-geral do Escritório para Segurança e Contra-Terrorismo no Ministério do Interior, Charles Farr, afirmou em uma conferência de segurança que, embora a liderança principal da al Qaeda no sul da Ásia tenha enfraquecido após a morte de Osama bin Laden em 2011, a influência dos grupos ramificados estava aumentando.

Em um discurso sobre as tendências de combate ao terrorismo mundial, Farr acrescentou que a al Qaeda permanecia ativa na Grã-Bretanha, e o modelo operacional da liderança do grupo era cada vez mais de "incentivar terroristas a agir "por conta própria", em reconhecimento da sua própria incapacidade de exercer o controle operacional.

Mas em um comentário sobre a segurança para a Olimpíada, Farr disse que "a ameaça grave mais provável "é o crime e a desordem pública".

Ele explicou que o tipo de transtorno que ele encarava como uma ameaça potencial seria o tumulto visto em várias cidades da Inglaterra no ano passado, mas não entrou em detalhes.

Até 15.000 pessoas participaram dos piores distúrbios da Inglaterra em décadas, que começaram dentro de Londres, quando uma manifestação contra a morte de um suspeito por um policial se tornou violenta. A agitação se espalhou para outras cidades importantes, como Manchester, Birmingham e Bristol, deixando um rastro de edifícios incendiados e lojas saqueadas. Cinco pessoas morreram nos distúrbios.

Um painel independente de investigação identificou uma série de problemas enfrentados pelas cidades do interior, que vão desde a fraca educação e criação dos pais até o desemprego elevado, que deixaram muitas pessoas de fora da sociedade e sem nada a perder caso se juntassem aos protestos.

A situação da segurança em Londres vai estar sob escrutínio internacional em julho e agosto deste ano, quando turistas e fãs de esportes lotarão a capital britânica para a Olimpíada.   Continuação...