Merkel pode evitar Ucrânia se Tymoshenko não for libertada

domingo, 29 de abril de 2012 13:19 BRT
 

Por Boris Berner

BERLIM, 29 Abr (Reuters) - A chanceler alemã, Angela Merkel, poderá cancelar a sua visita à Ucrânia durante a Eurocopa 2012, em junho, se a ex-primeira-ministra Yulia Tymoshenko não for libertada da prisão até então, afirmou a revista alemã Der Spiegel neste domingo.

A União Europeia considerou a prisão de Yulia, em outubro, como politicamente motivada e criticou a sua condenação por abuso de poder. O caso estremeceu os laços entre a ex-república soviética e a União Europeia no momento em que o país almeja aderir ao bloco europeu.

Políticos europeus também estão alarmados depois que Yulia disse ter sido atacada pelos guardas da prisão neste mês, uma acusação negada pelas autoridades penitenciárias, assim como pela preocupação com sua saúde.

A Alemanha tem sido particularmente mais crítica.

"Se Tymoshenko não for libertada até o início da Eurocopa em junho, os jogadores alemães, então, provavelmente terão de jogar sem a presença de Merkel", disse a revista, sem revelar fontes.

A Ucrânia irá sediar junto à Polônia o torneio de futebol de 8 de junho e 1o de julho. Merkel normalmente viaja para participar de jogos importantes da seleção alemã.

Yulia, de 51 anos, principal rival política do presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, cumpre pena de 7 anos de prisão na cidade de Kharkiv. Ela está em greve de fome há mais de uma semana.

(Reportagem adicional de Catherine Hornby, em Roma)

 
Uma partidária da líder de oposição e ex-primeira-ministra ucraniana, Yulia Tymoshenko, levanta um pôster durante um rali no exterior da casa presidencial em Kiev, 28 de março de 2012. A chanceler alemã, Angela Merkel, poderá cancelar a sua visita à Ucrânia durante a Eurocopa 2012, em junho, se a ex-primeira-ministra não for libertada da prisão até então. REUTERS/Gleb Garanich