Três alpinistas morrem no Everest; dois estão desaparecidos

segunda-feira, 21 de maio de 2012 10:11 BRT
 

Por Gopal Sharma

KATMANDU, 21 Mai (Reuters) - Três alpinistas, incluindo um médico alemão, morreram enquanto desciam do cume do Monte Everest, afirmaram autoridades nesta segunda-feira.

Eberhard Schaaf, de 61 anos, de Aachen, Alemanha, que estava escalando com a Expedição Eco Everest para remover da montanha lixo de décadas, morreu no sábado na rota comum da cordilheira sudeste, no pico de 8.850 metros.

"Schaaf morreu na cúpula sul de Sagarmatha devido ao mal causado pela altitude", disse Ang Tshering Sherpa, chefe da companhia asiática de alpinismo que organizou a expedição, referindo-se ao nome nepalês da montanha. O cume sul tem cerca de 8.747 metros de altitude

Ele afirmou que o corpo estava na montanha e que a família, assim como a embaixada alemã no Nepal, haviam sido informadas.

"Se a família quiser que o corpo seja trazido para baixo nós tentaremos, mas é muito difícil de fazê-lo daquela altitude", afirmou Sherpa.

O funcionário do Ministério do Turismo Gyanendra Shrestha disse que Shriya Shah, uma mulher de 32 anos nascida no Nepal que vivia no Canadá, e a sul-coreana Song Won-Bin também morreram durante a descida do cume, no fim de semana.

"Outros dois alpinistas desapareceram nas montanhas desde sábado", disse Shrestha à Reuters do acampamento da base, sem fornecer mais detalhes.

Uma japonesa de 73 anos bateu seu próprio recorde e escalou até o pico pela segunda vez no fim de semana, tornando-se a mulher mais velha do mundo a escalar a montanha gigante.

Duas guias sherpa nepalesas morreram nas montanhas no mês passado.

Pelo menos 236 pessoas morreram nas encostas do montanha gigante até agora.