Reclamação sobre ingressos olímpicos é preço do sucesso-organização

segunda-feira, 21 de maio de 2012 12:08 BRT
 

Por Keith Weir

LONDRES, 21 Mai (Reuters) - Reclamações sobre falta de ingressos e bilhetes caros demais para a Olimpíada de 2012 são resultado da demanda sem precedentes para ver a ação ao vivo, disse o homem por trás da política de ingressos nesta segunda-feira.

"Eu construiria um estádio com um milhão de lugares porque nós tivemos mais de um milhão de pedidos para ver a cerimônia de abertura e a final dos 100 metros", afirmou Paul Williamson, diretor de ingressos da Londres 2012, na Cúpula de Liderança Global da London Business School, quando perguntado sobre o que teria feito diferente.

A demanda por ingressos foi muito superior à oferta, levando a reclamações de britânicos sobre a alocação inicial através de votação online, preços e o número dos bilhetes indo para patrocinadores.

Os ingressos para a cerimônia de abertura custam de 20,12 libras (31,80 dólares) a 2.012 libras (3.200 dólares).

Williamson disse que os organizadores tiveram que comercializar ingressos para esportes como handebol, que é um mistério para muitas pessoas no país. Ele explicou que o handebol e outros esportes "difíceis", como o tiro com arco e a luta, agora seriam disputados em locais lotados.

Os atletas também poderão ter suas baterias eliminatórias realizadas em um estádio Olímpico lotado.

"As sessões da manhã de atletismo, quando as preliminares são realizadas, sempre foram em um estádio meio vazio", disse Williamson.

"Nós vamos ter mais de 60.000 em Londres, por isso temos de ter acertado alguns preços. Vai ser um público diferente das noites, mais famílias, mas uma atmosfera vibrante."

Algumas das reclamações sobre os ingressos foram manifestadas durante a conferência. Brigitte Ricou-Bellan, do site de venda de bilhetes StubHub, disse que sua empresa tinha consultado britânicos e descobriu insatisfação "não apenas nos preços, mas no momento da entrega dos bilhetes".

Os organizadores tinham falado de excesso de venda de bilhetes em cabines na capital antes do início dos Jogos, mas Williamson disse que não esperava que muitos bilhetes sobrassem para serem vendidos desta forma.