ENTREVISTA-Títulos são o trunfo do faminto por ouro Bolt

sábado, 2 de junho de 2012 14:46 BRT
 

Os feitos de Usain Bolt são tão extraordinários que a sensacional vitória do jamaicano com 9,76 segundos nos 100 metros rasos em Roma foram saudados como uma mera “"volta à forma" após sua lenta saída em Ostrava na semana passada.

De fato, somente Bolt, o norte-americano Tyson Gay e o compatriota Asafa Powell têm corrido mais rápido e o tempo teria sido bom para vencer todos os campeonatos mundiais e finais olímpicas até o recorde mundial de 9.69s nos Jogos de 2008.

Mas tudo o que o jamaicano faz é medido contra os entorpecedores números que ele estabeleceu em Pequim e no Mundial de 2009 em Berlim, quando fez 9.58s nos 100 metros e 19.19s nos 200.

Bolt disse que correr 100 metros em 9.7s é algo em que já pensou mas que isso já passado, na entrevista que concedeu a Reuters na sexta-feira.

"Sim, foi bom e estou muito feliz com a minha técnica mas nós não estamos muito estressados com o tempo, estamos trabalhando em deixar tudo certo para as Olimpíadas (de Londres)," disse ele sobre sua parceria com técnico Glen Mills.

"Minha saída foi boa mas minha transição não foi tão boa, meus ombros estavam um pouco fora e é isso que estamos trabalhando."

"Tudo está ficando melhor. Eu não tive lesões esse ano e estou em boa forma e gastamos um bom tempo na academia. Agora trata-se de recuperar minha fluência, mas ainda é cedo nesta temporada."

AGENDA AGITADA

Como deve ter sido deprimente para todos os adversários de Bolt que talvez detectaram uma falha na estratégia que ele construiu para vencer com 10.04s na República Tcheca na semana passada e disse que após isso ele tinha batalhado bastante para conseguir seu tempo mais lento em finais dos 100 metros.   Continuação...

 
O jamaicano Usain Bolt se alonga após vencer o evento de 100 metros masculinos em Roma, 31 de maio de 2012. REUTERS/Giampiero Sposito