Ronaldinho acerta com Atlético Mineiro até o fim do ano

segunda-feira, 4 de junho de 2012 19:38 BRT
 

4 Jun (Reuters) - Ronaldinho Gaúcho chegou a um acordo com o Atlético Mineiro nesta segunda-feira e vai jogar no clube até o final de 2012 após romper seu contrato com o Flamengo.

"Me sinto ainda um jogador com bastante tempo de carreira. Estou tendo uma nova oportunidade de conquistar títulos, de jogar num clube com uma grande torcida e isso tudo está me motivando muito. Tenho seis meses para fazer o meu melhor", disse o jogador em entrevista coletiva.

A contratação foi anunciada mais cedo pelo presidente do Atlético, Alexandre Kalil, que afirmou ter "esperança no Ronaldinho".

O dirigente, que não revelou os valores da contratação, garantiu não estar preocupado com a fama de festeiro do meia-atacante, que já treinou com os novos companheiros nesta tarde.

"Me sinto confortável porque não acredito em nada que se prega no futebol. Ele não quis uma apresentação e eu disse: 'treina e depois apresenta'", declarou Kalil.

"O Ronaldo está tendo uma grande oportunidade, é um garoto simples... ele quer o brilho e vai provar para o Brasil inteiro que ele não está errado."

Em quase um ano e meio no Flamengo, Ronaldinho ganhou as manchetes devido a noitadas e faltas em treinamentos. Na última quinta-feira, o jogador conseguiu na Justiça a sua desvinculação do clube carioca por conta de uma dívida que atingiria cerca de 40 milhões de reais em salários atrasados e recolhimento de Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O Flamengo contesta esse valor.

Ronaldinho, de 32 anos, conquistou apenas um título no Flamengo, o Estadual de 2011, e chegou até a ser chamado para a seleção brasileira, mas caiu de produção e acabou sendo esquecido pelo técnico Mano Menezes e vaiado pela torcida.

O Atlético espera que o meia-atacante volte a desempenhar o futebol que o levou a ser escolhido o melhor jogador do mundo em 2004 e 2005, quando atuava pelo Barcelona.   Continuação...

 
Ronaldinho é apresentado no Atlético Mineiro nesta segunda-feira. REUTERS/Gualter Naves