Sob suspeita, capitão da Lazio vai para prisão domiciliar

segunda-feira, 4 de junho de 2012 19:44 BRT
 

ROMA, 4 Jun (Reuters) - O capitão da Lazio, Stefano Mauri, foi transferido de uma penitenciária para a prisão domiciliar depois de ser interrogado na segunda-feira por promotores que investigam um escândalo de manipulação de resultados no futebol italiano.

Mauri havia sido detido há uma semana sob suspeita de fraude desportiva e associação fraudulenta, junto com o meia Omar Milanetto (ex-Gênova, hoje no Padova), que também foi colocado sob prisão domiciliar na segunda-feira.

O juiz Guido Salvini entendeu que alguns aspectos da defesa de Mauri são "escassamente plausíveis", mas que os motivos para mantê-lo preso diminuíram consideravelmente após o interrogatório.

Os dois jogadores foram detidos por causa de suspeitas envolvendo as partidas Lecce x Lazio e Lazio x Genoa, na temporada passada. Jogadores são suspeitos de armar resultados em conluio com apostadores, num escândalo que abalou o futebol italiano às vésperas da Eurocopa-2012.

O primeiro-ministro Mario Monti chegou a sugerir que os torneios profissionais de futebol sejam suspensos por dois ou três anos devido ao escândalo, mas a ideia foi rejeitada pela federação local e por vários grandes clubes.

(Reportagem de Gavin Jones)