June 8, 2012 / 12:06 PM / 5 years ago

Seleção holandesa ouve gritos racistas em treino para Euro

3 Min, DE LEITURA

Jogadores da seleção da Holanda vão a treino preparatório para a Eurocopa 2012 no estádio de Wisla, em Cracóvia. Jogadores da seleção holandesa escutaram nesta semana gritos imitando macacos, vindos do público que assistia a um treino preparatório 06/06/2012Pawel Ulatowski

Por Mark Meadows

CRACÓVIA, Polônia, 8 Jun (Reuters) - Jogadores da seleção holandesa escutaram nesta semana gritos imitando macacos, vindos do público que assistia a um treino preparatório para a Eurocopa no estádio Wisla, em Cracóvia, disse uma porta-voz da equipe nesta sexta-feira.

O incidente confirma as preocupações dos últimos dias a respeito da ocorrência de atos racistas durante o torneio europeu de seleções, que começa nesta sexta-feira na Polônia e na Ucrânia.

"Alguns jogadores escutaram barulhos de macaco. Por isso eles passaram para o outro lado do gramado", disse a porta-voz, referindo-se ao treino de quarta-feira.

A Real Federação Holandesa de Futebol (KNVB) não apresentou queixa formal à Uefa, mas entrou em contato com a entidade europeia do futebol após relatos do incidente aparecerem na imprensa holandesa.

Em nota na sexta-feira, a Uefa disse ter havido "alguns incidentes isolados de cantos racistas", e disse que, caso isso se repita, irá "avaliar medidas operacionais a serem tomadas para proteger os jogadores".

A Uefa disse ainda que adotou uma política de tolerância zero contra o racismo, inclusive orientando árbitros a paralisarem partidas em caso de incidentes.

Imediatamente depois do treino de quarta-feira, o técnico da Holanda, Bert van Marwijk, disse a jornalistas que o ambiente em Cracóvia -que não terá jogos da Eurocopa- era fantástico, com 30 mil pessoas indo ao estádio só para ver um treino.

Mas na quinta-feira o capitão da Holanda, Mark van Bommel, disse a jornalistas holandeses: "Abram seus ouvidos. Se vocês escutaram (os gritos racistas) e não querem escutar, isso é ainda pior."

No mês passado, o atacante italiano Mario Balotelli, que é negro, disse que irá "matar" alguém que lhe atirasse uma banana na rua, como já aconteceu no passado com ele em um bar.

Sobre os gritos racistas durante os jogos, ele afirmou: "Se acontecesse, eu iria deixar o gramado e voltar para casa. Estamos em 2012. Não é possível".

Os governos da Polônia e Ucrânia se dizem empenhados em combater o racismo, mas um recente documentário da BBC sugeriu que esse comportamento é disseminado entre certos grupos de torcedores.

A Holanda, que tem vários jogadores negros, estreia no Grupo B da Eurocopa no sábado, em Kharkiv (Ucrânia), contra a Dinamarca.

O incidente de quarta-feira aconteceu depois de uma visita da seleção holandesa ao antigo campo de extermínio nazista de Auschwitz, que fica perto de Cracóvia.

A Eurocopa começa na sexta-feira, com a partida Polônia x Grécia, em Varsóvia.

Reportagem adicional de Mike Collett em Varsóvia

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below