Governo federal financia mais R$200 milhões para obra do Maracanã

segunda-feira, 11 de junho de 2012 14:52 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 11 Jun (Reuters) - Com 56 por cento da reforma concluída para a Copa do Mundo de 2014, o estádio do Maracanã receberá esta semana financiamento de mais 200 milhões de reais do governo federal através do Banco do Brasil, totalizando 600 milhões de reais disponibilizados às obras pela União, informou o vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, nesta segunda-feira.

O estádio, palco da final da Copa do Mundo e também da Copa das Confederações de 2013, tem exatamente um ano para ficar pronto antes de receber o torneio preparatório para o Mundial, que vai de 15 a 30 de junho do ano que vem.

Do orçamento total estimado em 859 milhões de reais para a reforma completa do estádio, a maior parte --400 milhões de reais-- serão disponibilizados pelo BNDES, enquanto outros 200 milhões virão do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e 59 milhões sairão do caixa do governo estadual, proprietário do estádio e responsável pela obra.

"A presidente Dilma (Rousseff) vem na quarta-feira assinar esse empréstimo histórico. É o primeiro banco público a fazer empréstimo a um ente federativo nestes parâmetros de pagamento, com juros baixos, cinco anos de carência e 20 anos para pagar", disse Pezão a repórteres durante visita ao estádio, nesta segunda-feira, acompanhado do ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Segundo Pezão, ao todo o Banco do Brasil deve liberar 3,6 bilhões de reais para obras federais no Rio de Janeiro visando a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

A previsão do governo do Estado é que até o fim do mês 60 por cento da obra de modernização do Maracanã esteja pronta.

A reforma do estádio já foi paralisada algumas vezes por conta de greves e, neste ano, a construtora Delta Engenharia saiu do consórcio que atua nas obras após o escândalo envolvendo o nome da empresa na CPI que investiga o empresário Carlinhos Cachoeira no Congresso.

Apesar de nas estatísticas as obras estarem mais da metade prontas, os desafios para o estádio ficar concluído a tempo para a Copa das Confederações, em junho do ano que vem, parecem ser grandes.

Entre os desafios vistos numa visita nesta segunda ao estádio estão, por exemplo, a colocação de uma imensa estrutura para a cobertura do estádio (umas das maiores do mundo em área), a instalação de arquibancadas e as obras dos arredores, incluindo o estacionamento, entre outras.

""Estou com relativa tranquilidade quanto ao cumprimento do cronograma previsto e dos prazos. Não vejo muita diferença entre o prazo previsto e o atual. Há um atraso aqui e outro ali, mas não tem nada que não possa ser recuperado a tempo", afirmou o ministro do Esporte.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
Vista do estádio do Maracanã em obras para a Copa do Mundo de 2014. 11/06/2012 REUTERS/Sergio Moraes