Presidente da Fifa se diz preocupado com prisão de atletas palestinos

terça-feira, 12 de junho de 2012 14:33 BRT
 

ZURIQUE, 12 Jun (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, manifestou grave preocupação com os relatos de que vários jogadores palestinos foram detidos ilegalmente em Israel.

Blatter tinha escrito para a Associação de Futebol de Israel e pediu-lhe que chamasse a atenção das autoridades israelenses para a questão, disse a Fifa em um comunicado.

"O presidente da Fifa Joseph Blatter manifestou hoje a sua grave preocupação e receio com a suposta detenção ilegal de jogadores de futebol palestinos", informou a entidade que controla o futebol mundial.

"Os relatos que a Fifa recebeu indicam que, em aparente violação de sua integridade e direitos humanos e sem o direito aparente de um julgamento, vários jogadores de futebol da Palestina supostamente teriam sido ilegalmente detidos pelas autoridades israelenses."

"Em particular, os relatos mencionados referem-se ao jogador palestino Mahmoud Sarsak, cuja saúde está em um estado muito delicado devido ao fato de que ele foi submetido a uma greve de fome há aproximadamente 90 dias em protesto contra sua suposta detenção ilegal."

Uma porta-voz da Associação de Futebol de Israel disse que a carta de Blatter foi recebida e que uma resposta será dada "nos próximos dias".

A Fifa disse que tinha ouvido falar sobre a situação através de correspondência com a Associação de Futebol Palestina, a imprensa e o sindicato mundial de jogadores, o FIFPro.

O FIFPro afirmou que Sarsak, que vive em Rafah, na Faixa de Gaza, foi detido num posto de controle quando se dirigia para a Cisjordânia para um jogo com sua equipe nacional em 2009.

Ele foi interrogado por 30 dias, preso e visitas de seus amigos ou familiares foram negadas, afirmou o FIFPro. O sindicato acrescentou que o seu peso caiu para 30 quilos após a sua greve de fome.

(Texto de Brian Homewood)