Polônia quer punição dura a torcedores que brigaram em Varsóvia

quarta-feira, 13 de junho de 2012 09:37 BRT
 

Por Dagmara Leszkowicz

VARSÓVIA, 13 Jun (Reuters) - O ministro polonês do Interior, Jacek Cichocki, defendeu nesta quarta-feira penas severas a torcedores que brigaram nas ruas de Varsóvia antes da partida entre a seleção local e a Rússia pela Eurocopa, na véspera. Ele também negou que a polícia tenha demorado a intervir.

"Quando se trata dos nossos 'hooligans' (torcedores violentos), espero que os promotores e especialmente os tribunais sejam rígidos, e que essa gente sinta totalmente as consequências das suas arruaças", disse o ministro em entrevista coletiva.

A polícia deteve 184 pessoas, incluindo 156 poloneses e 24 russos, após vários confrontos violentos na cidade.

Cichocki disse que os russos devem ser rapidamente expulsos da Polônia e não serão autorizados a voltar durante cinco anos para o Espaço Schengen (grupo de países europeus, inclusive a Polônia, entre os quais não há controles fronteiriços).

Polônia e Rússia alimentam rivalidades seculares, e as autoridades já se preparavam para confrontos entre torcedores dos dois países, que disputam o Grupo A do torneio continental de seleções. O jogo terminou 1 x 1.

Na quarta-feira, 6.400 agentes policiavam as ruas de Varsóvia, inclusive 2.000 da tropa de choque, que escoltou os torcedores que se dirigiam ao estádio.

"Na minha opinião, o número de policiais era apropriado", disse Cichocki. "Acho que a polícia desempenhou bem."

Os organizadores esperavam a presença de cerca de 20 mil torcedores russos em Varsóvia para a partida.

 
Torcedores poloneses e russos entram em confronto do lado de fora do Estádio Nacional em Varsóvia. 12/06/2012 REUTERS/Jerzy Dudek