Londres intensifica preparativos a um mês da Olimpíada

quarta-feira, 27 de junho de 2012 17:26 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES, 27 Jun (Reuters) - A contagem regressiva de um mês para a Olimpíada de Londres começou nesta quarta-feira, dia marcado pela inauguração de uma nova atração para receber visitantes e pelo alerta de que alguns deles não serão bem-vindos.

O prefeito Boris Johnson e o presidente do comitê organizador dos Jogos, Sebastian Coe, assistiram à instalação de gigantescos anéis olímpicos na Tower Bridge, uma ponte sobre o Tâmisa. A peça tem 25 metros de largura e 11,5 de altura, e custou 260 mil libras (405,5 mil dólares).

"A Tower Bridge é reconhecida no mundo todo e, adornada com os famosos anéis olímpicos, é a escolha perfeita para exibir o que Londres tem a oferecer neste verão (boreal)", afirmou Johnson.

"Faltando apenas um mês, estamos fazendo nossos preparativos finais, e queremos assegurar que cada pessoa na capital prove o sabor da celebração e se sinta parte dos Jogos."

A Grã-Bretanha destinou 32 milhões de libras para a realização de eventos preparatórios na capital, com o tema "Aparência e Celebração". Mas nem todos são bem-vindos à festa.

O presidente do Comitê Olímpico Sírio, general Mowaffak Joumaa, já teve visto negado para assistir à Olimpíada, por exemplo. Joumaa é apontado como amigo íntimo do presidente Bashar al Assad, que enfrenta isolamento internacional devido à violenta repressão contra o movimento por democracia nos últimos 16 meses.

O ministro britânico dos Esportes, Hugh Robertson, disse à BBC que outras personalidades podem ser excluídas nas próximas semanas.

"Quaisquer (solicitações de visto) que sejam polêmicas são encaminhadas ao Ministério de Relações Exteriores, ao Ministério do Interior e a mim como ministro dos Esportes, e tomamos as decisões caso a caso."

"Se as pessoas que solicitarem vistos tiverem conexões com regimes culpados de abusos aos direitos humanos, elas não serão autorizadas a entrar... Ninguém que esteja conectado a abusos aos direitos humanos que ocorram na Síria no momento deveria fazer parte dos nossos Jogos."

 
Os Anéis Olímpicos são pendurados na Tower Bridge no centro de Londres, no Reino Unido. 27/06/2012 REUTERS/Andrew Winning