Espanhola De Villota fica gravemente ferida em teste da F1

terça-feira, 3 de julho de 2012 10:49 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES, 3 Jul (Reuters) - Piloto de teste, a espanhola Maria De Villota foi levada para um hospital correndo risco de morte após ter batido com um carro da equipe de Fórmula 1 Marussia em um caminhão estacionado durante teste em uma base aérea no leste da Inglaterra.

A equipe Marussia disse em comunicado que De Villota, que estava testando o carro pela primeira vez, sofreu o acidente após completar o teste na base aérea de Duxford, às 5h10 da manhã (horário de Brasília).

"Maria foi levada a um hospital. Quando sua condição médica for avaliada, um novo comunicado será divulgado", disse a escuderia.

O porta-voz do serviço de ambulâncias do leste da Inglaterra Gary Sanderson disse, em um comunicado separado, que ela tinha sofrido "ferimentos com risco de vida" e estava no hospital Addenbrookes, em Cambridge.

O jornalista da BBC em Cambridge Chris Mann, que estava na base aérea do Museu Imperial de Guerra para o teste, disse que o carro "acelerou de forma inexplicável" até bater por trás no caminhão de apoio da equipe.

"O capacete da pilota foi impactado no lado do caminhão", disse ele. "Aconteceu de repente, foi um acidente muito impressionante."

"O carro reduziu como você está acostumado a ver numa grande prêmio, para entrar no pit que na verdade era uma barraca. Mas no último segundo de repente acelerou de novo e atingiu o caminhão, estava a cerca de 30 ou 40 milhas por horas (48 a 64 km/h)".

Mann disse que De Villota, de 32 anos, ficou presa no carro por um tempo considerável, mas que os serviços de emergência prestaram atendimento imediato.   Continuação...