Murray diz que enfrentar Federer em Wimbledon afasta pressões

sábado, 7 de julho de 2012 12:05 BRT
 

LONDRES, 7 Jul (Reuters) - Em preparação para o que pode ser o momento de maior definição de sua carreira, o tenista britânico Andy Murray acredita que estará sob menor pressão na final do torneio de Wimbledon no domingo, por enfrentar o 16 vezes campeão de Grand Slam Roger Federer.

A maioria dos 15 mil espectadores com ingressos garantidos para a decisão, sem mencionar milhões ligados na TV por todo o mundo, estará torcendo para que Murray se torne o primeiro britânico a conquistar o título masculino em Wimbledon em 76 anos.

O suíço Federer, que conta com um exército global de admiradores, persegue igualar o recorde de sete títulos em Wimbledon e um retorno à liderança no ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP).

Parece um cenário de sonho e Murray, o primeiro britânico a atingir a final masculina do torneio desde Bunny Austin em 1938, afirmou estar feliz por ser Federer seu oponente na decisão.

"É um grande desafio, onde não sou provavelmente favorito para vencer o jogo, mas, se eu jogar bem, posso ganhar", afirmou Murray. Haverá menos pressão sobre mim no domingo por causa de quem ele (Federer) é", completou.

(Reportagem de Ed Osmond)

 
O britânico Andy Murray treina antes da partina final de Wimbledon contra Roger Federer, da Suiça, em Londres. 07/07/2012 REUTERS/Dylan Martinez