9 de Julho de 2012 / às 19:02 / 5 anos atrás

Sem novo CT e com Granja "obsoleta", seleção fica em hotel do Rio

Por Pedro Fonseca

Ronaldinho Gaúcho deixa um dos campos da Granja Comary acompanhado do fisioterapeuta Luis Rosan, durante treino da seleção brasileira em novembro de 2007. 15/11/2007 REUTERS/Bruno Domingos

RIO DE JANEIRO, 9 Jul (Reuters) - Ainda sem previsão para a construção de um novo centro de treinamento e com as instalações da tradicional Granja Comary consideradas inadequadas, a seleção olímpica do Brasil vai se revezar entre o Flamengo e uma unidade do Exército para treinar antes dos Jogos de Londres, a partir de quarta-feira, sem usufruir dos modernos centros de treinamento de equipes do país.

Os jogadores, que se apresentam nesta segunda-feira ao técnico Mano Menezes e vão se submeter a avaliações físicas antes do início dos treinos, ficarão hospedados em um hotel na zona sul do Rio de Janeiro e usarão os campos da Gávea e da Escola de Educação Física do Exército, na Urca, para os treinamentos.

Os dois locais não possuem a mesma estrutura dos CTs de alguns dos principais clubes brasileiros, como Atlético Mineiro e Atlético Paranaense, que no passado já receberam a seleção para treinos. Segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), não houve um motivo específico para a escolha pelo Rio de Janeiro.

“Vamos ficar em um hotel confortável, com acomodação individual para os jogadores. Montamos uma academia completa exclusiva para a seleção brasileira e vamos usar apenas os campos do Flamengo e da Urca”, disse o diretor de comunicação da seleção, Rodrigo Paiva. “Já ficamos nos clubes outras vezes mas agora escolhemos ficar no Rio.”

Fundada em 1987 em Teresópolis (RJ), a Granja Comary serviu como centro de treinamento da seleção brasileira até 2009, quando, sob comando do então técnico Dunga, o local deixou de ser utilizado por ser considerado inadequado às necessidades do futebol atual. Limitação de dormitórios, campos abertos à presença da torcida e espaço limitado para a imprensa são alguns dos problemas detectados pela CBF.

Antes da Copa do Mundo de 2010, o Brasil utilizou o centro de treinamento do Atlético Paranaense em seu período de preparação. Com vários campos à disposição, instalações modernas e isolamento, o local foi considerado ideal durante os treinos da equipe antes do embarque para a África do Sul.

Além disso, a escolha pelo local foi uma resposta às críticas recebidas pelo período de preparação antes da Copa do Mundo de 2006, em Weggis, na Suíça. Os treinos, abertos a imprensa e ao público, foram apontados como um dos fatores responsáveis pela campanha malsucedida da seleção.

SEM PREVISÃO

Acostumado a levar a seleção para a Granja Comary durante suas passagens pelo comando da equipe, o técnico Carlos Alberto Parreira reconheceu que o local não atende mais à equipe, mas defendeu que o centro de treinamento seja reformado e volte a ser a casa da seleção.

“É um prédio antigo e obsoleto, que precisa de investimentos e novas instalações. Hoje não serve nem para as categoria de base. Com tantos patrocinadores fortes e só ter vontade de fazer”, disse Parreira à Reuters.

“Modernizada, sem dúvida, é o melhor local para a seleção brasileira ficar. Ali se tem paz, tranquilidade, segurança e privacidade. Tudo que é fundamental numa preparação de uma seleção”, acrescentou o treinador, que também estava à frente da equipe em Weggis.

Quando decidiu tirar a seleção principal da Granja, que passou a ser utilizada apenas pelas equipes de base e feminina, a CBF tinha planos de concluir a construção de uma nova sede e um centro de treinamento no Rio de Janeiro em 2012. O projeto, no entanto, não saiu do papel diante de problemas com o terreno.

Segundo Paiva, a construção do centro de treinamento “não tem previsão”.

Para Parreira, por se tratar da seleção olímpica, não haverá problema com a preparação dividida entre a Gávea e a Urca.

“Uma semana só não tem problema. É pouco tempo. Não estão as maiores estrelas e a atratividade deve ser bem menor. Por um período mais longo, e para uma competição mais importante que a Olimpíada, aí é preciso um planejamento melhor”, disse.

“Temos pelo Brasil outros CTs e instalações ótimos como os do São Paulo e Palmeiras, tem o Atlético Paranaense e duas ótimas opções com Cruzeiro e Atlético em Minas Gerais”, acrescentou.

A seleção brasileira vai treinar no Rio até o dia 16, quando embarca para Londres. A estreia nos Jogos Olímpicos será contra o Egito, no dia 26 de julho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below