Thiago Silva diz que seleção é forte candidata a ouro em Londres

segunda-feira, 9 de julho de 2012 20:32 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 9 Jul (Reuters) - Convocado para sua segunda Olimpíada seguida e capitão do time nos Jogos de Londres, o zagueiro Thiago Silva considera o Brasil de 2012 mais forte para o inédito ouro olímpico, que elevaria o Brasil ao status de um dos favoritos na Copa das Confederações no ano que vem.

"Com ajuda de todos tenho certeza que voltaremos com ouro e se começar bem, ano que vem vamos estar (prontos) para enfrentar todos os adversários de igual para igual" , disse ele ao se referir a Copa das Confederações, que terá forças como Espanha, Itália, Uruguai e México.

"Não há outra coisa a fazer que não seja correr atrás e trazer essa medalha. Vários jogadores já estiveram lá e voltaram com mão abanando...temos tudo para trazer o ouro", adicionou o zagueiro.

O grupo olímpico do Brasil se apresentou nessa segunda-feira e fará testes físicos, médicos e treinos até a semana que vem no Rio de Janeiro antes do embarque para Londres.

Integrante do grupo que ficou com a medalha de bronze em Pequim, na China, em 2008, Thiago Silva, entende que os jogadores chamados por Mano Menezes vivem no momento uma fase melhor do que aqueles convocados por Dunga há quatro anos.

Ele citou as boas fases de Neymar, Ganso, Oscar e Leandro Damião, jovens estrelas do Brasil que já têm projeção internacional.

"O momento dessa seleção é melhor e temos jogadores num momento especial e acredito que temos um corpo bom. Temos que trabalhar a parte defensiva para ter sucesso", declarou Silva a jornalistas.

A conquista do inédito ouro olímpico impulsionaria o grupo brasileiro para a Copa das Confederações.

O zagueiro brasileiro avalia que o grupo montado para Londres será a base do Brasil em 2014 na Copa do Mundo. "Muitos vão estar em 2014, vejo um crescimento do grupo, acredito mesmo no sucesso e aos poucos estamos engrenando", destacou o zagueiro do Milan, da Itália.

A seleção brasileira nunca conquistou o ouro olímpico e a medalha se tornou uma obsessão na CBF. O técnico Mano Menezes decidiu assumir o grupo olímpico esse ano, no lugar de Ney Franco, que vinha fazendo o trabalho de base e deixou a CBF na semana passada para dirigir o São Paulo.

(Reportagem de Rodrigo Viga)

 
Thiago Silva, do AC Milan, comemora gol feito contra o Palermo, em partida da serie A italiana, em Palermo. Convocado para sua segunda Olimpíada seguida e capitão do time nos Jogos de Londres, Silva considera o Brasil de 2012 mais forte para o inédito ouro olímpico, que elevaria o Brasil ao status de um dos favoritos na Copa das Confederações no ano que vem. 03/03/2012 REUTERS/Tony Gentile