Juan quer silenciar críticos da defesa do Brasil em Londres

quinta-feira, 12 de julho de 2012 18:23 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 12 Jul (Reuters) - Alvo de críticas pelas falhas nos últimos amistosos da seleção na Europa e nos Estados Unidos, a defesa olímpica do Brasil entrará nos Jogos de Londres sob pressão, mas o jovem zagueiro Juan espera que um bom desempenho desse setor da equipe cale as críticas.

"A desconfiança sempre vai ter porque não conhecem a gente direito. Infelizmente, nos amistosos a gente errou, era hora de errar e vamos nos preparar bem para não se repetir", disse o jogador de 21 anos, que no treinamento desta quinta na Urca, no Rio de Janeiro, foi escalado na zaga titular ao lado de Thiago Silva.

Além de Juan e Thiago Silva, o sistema defensivo titular foi escalado pelo técnico Mano Menezes com o goleiro Rafael Cabral, o lateral-direito Rafael e o lateral-esquerdo Marcelo.

"A defesa está em vista, mas vamos mostrar nas Olimpíadas nossa capacidade e calar a boca de muita gente", acrescentou Juan, que atua pela Inter de Milão.

Os meias e atacantes do Brasil são considerados os pontos fortes do grupo de 18 jogadores chamados por Mano para tentar o inédito ouro olímpico, que tem Neymar, Alexandre Pato, Leandro Damião, Paulo Henrique Ganso, Oscar e Lucas.

A defesa tem sido apontada como o ponto fraco da equipe, o que levou Mano a usar duas das três possibilidades que tinha de chamar atletas com mais de 23 anos para reforçar o setor: Thiago Silva, zagueiro do Milan, e Marcelo, lateral-esquerdo do Real Madrid.

Além disso, Mano chamou também o atacante Hulk, do Porto.

Juan reconheceu que a desconfiança com a defesa do time olímpico do Brasil começou por conta das derrotas para o México e para a Argentina, em amistosos recentes realizados nos Estados Unidos.

Na derrota por 4 x 3 contra os argentinos, quando o astro Lionel Messi fez três gols, Juan formou a zaga titular, ao lado de Bruno Uvini, do São Paulo.   Continuação...