PESQUISA: Olimpíada britânica não trará benefício no longo prazo

sexta-feira, 13 de julho de 2012 13:28 BRT
 

Por Andy Bruce

LONDRES, 13 Jul (Reuters) - Os Jogos Olímpicos de Londres 2012 não vão trazer nenhum benefício significativo no longo prazo para a economia da Grã-Bretanha, mas poderiam dar um breve impulso, de acordo com uma empresa majoritariamente de economistas consultada pela Reuters.

A duas semanas para a cerimônia de abertura, 23 dos 27 economistas consultados esta semana acreditam que a primeira Olimpíada da Grã-Bretanha em 64 anos não traria um resultado econômico duradouro.

O governo da Grã-Bretanha tem elogiado os Jogos Olímpicos como uma oportunidade histórica para mostrar os negócios e o turismo britânicos.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, sugeriu na semana passada que os Jogos gerariam 13 bilhões de libras (20 bilhões de dólares) ao longo de quatro anos, em um custo de aproximadamente 9 bilhões de libras.

Ainda assim, a maioria dos economistas de bancos e instituições de pesquisa acredita que isso parecia otimista, mesmo que os jogos dessem à economia moribunda da Grã-Bretanha um pontapé inicial no terceiro trimestre.

"A economia britânica é talvez a sétima maior, e quando você organiza Jogos Olímpicos em uma economia como essa, é muito difícil identificar qual o impacto", disse Stephen Lewis, economista-chefe da Monument Securities em Londres.

Ele afirmou que a Olimpíada poderia dar um impulso apreciável em economias menores, mas dado que Londres já é um dos principais destinos turísticos do mundo, benefícios econômicos duradouros não seriam uma consequência.

"Onde houve impulso no longo prazo para o turismo, geralmente ocorreu em cidades que antes não tinham como desenvolver um comércio turístico."   Continuação...