Grã-Bretanha pode mobilizar mais soldados para Olimpíada

quarta-feira, 18 de julho de 2012 11:08 BRT
 

Por Matt Falloon e Omar Oresnaya

LONDRES, 18 Jul (Reuters) - O governo britânico disse nesta quarta-feira que pode mobilizar ainda mais soldados para fazer o policiamento durante a Olimpíada de Londres, depois do constrangimento causado por uma empresa que foi contratada para isso, mas não conseguiu arregimentar um número suficiente de agentes.

A crise na contratação dos seguranças e dúvidas sobre a eficiência dos transportes públicos em Londres são alguns dos problemas de última hora a afetar os preparativos até então impecáveis para o evento, que vai de 27 de julho a 12 de agosto.

A mais nova vítima dos transtornos foi a cerimônia de abertura, concebida pelo cineasta Danny Boyle. O espetáculo sofrerá alterações para terminar mais cedo, de modo a permitir que todos os participantes e espectadores encontrem ônibus e trens disponíveis.

Um porta-voz da organização disse que adaptações desse tipo "são normais em qualquer produção, seja de teatro ou em cerimônias".

"Precisamos garantir que o espetáculo aconteça na hora certa, para garantir que os espectadores possam chegar às suas casas de transporte público", disse.

Alguns atletas já começaram a chegar a Londres nesta semana, pendurando bandeiras dos seus países nas janelas da Vila Olímpica. Mas nem todos se mostram satisfeitos com o que encontraram, e alguns contaram pelo Twitter que motoristas de táxi estavam perdidos no caminho do aeroporto de Heathrow até o parque olímpico, na zona oeste da capital.

Mas o maior constrangimento para o governo foi causado pela G4S, maior empresa mundial de segurança, que disse que não conseguiria contratar os esperados 10,4 mil seguranças prometidos.

Para suprir essa escassez, o Ministério da Defesa convocou até 3.500 soldados adicionais --muitos deles recém-chegados do Afeganistão-- para dar proteção ao evento.   Continuação...