19 de Julho de 2012 / às 12:13 / 5 anos atrás

Cesar Cielo prevê Brasil com mais medalhas em Londres

O nadador Cesar Cielo, atual campeão olímpico dos 50 metros livre, responde a perguntas durante coletiva de imprensa na base de treinamento da equipe brasileira de natação, no Crystal Palace, no sul de Londres, na Inglaterra. Cielo previu na quarta-feira que o Brasil ganhará mais medalhas nos Jogos de Londres do que as 15 de quatro anos atrás, em Pequim. 18/07/2012 REUTERS/Neil Hall

Por Pedro Redig

LONDRES, 18 Jul (Reuters) - O nadador Cesar Cielo, atual campeão olímpico dos 50 metros livre, previu na quarta-feira que o Brasil ganhará mais medalhas nos Jogos de Londres do que as 15 de quatro anos atrás, em Pequim.

Além de Cielo, a saltadora Maurren Maggi e a equipe feminina de vôlei foram campeãs olímpicas em 2008.

Cielo, que está com 25 anos e vai disputar as provas dos 50 e 100 metros livre, disse que o Brasil deve melhorar no quadro de medalhas por causa do maior apoio do país aos esportes, e à empolgação pelo fato de ser o próximo país-sede dos Jogos.

“Somos capazes de ganhar mais medalhas do que ganhamos em Pequim”, disse ele a jornalistas o centro de treinamentos do Brasil, no Crystal Palace.

É a primeira vez que o Brasil tem uma base exclusiva nas Olimpíadas, e Cielo é um dos mais de cem atletas que estão treinando na zona sul de Londres.

O nadador disse que não está preocupado com o mau tempo que vem assolando a capital britânica. “São Paulo é bem parecida com isso também. É cinza na maior parte do tempo, mas sabe que eu estava esperando um pouco mais de sol”, disse ele, sorrindo.

Em 2011, Cielo teve resultado positivo em um exame antidoping, mas sofreu apenas uma advertência pelo uso de uma substância diurética. Ele evitou comentar esse incidente. “Estou aqui para nadar rápido, nada mais a declarar. Meu principal objetivo é representar o meu país da melhor forma possível e conseguir uma medalha de ouro nos 50, e dar o máximo de mim nos 100.”

Para Cielo, o fato de ele ser o atual recordista mundial dos 50 (20s91) e 100 metros (46s91) “não serve de muita coisa”. “Na Olimpíada, tudo volta à estaca zero. O campeão mundial ou recordista mundial e o nono do ano passado estão lutando pela mesma medalha, e você precisa chegar lá como se fosse a primeira vez.”

Cielo não é o único nadador brasileiro com chances de medalha. Campeão mundial dos 50 metros peito em Xangai-11, Felipe França, também de 25 anos, foi apontado pela revista Sports Illustrated como aposta para a medalha de prata nos 100 metros peito. Mas ele quer mais.

“Tenho treinado há muito tempo para isso, o ouro é a minha principal ambição”, afirmou.

Tarefa mais complicada terá Thiago Pereira, que disputa os 200 e 400 medley, e terá pela frente rivais como os norte-americanos Michael Phelps e Ryan Lochte e o húngaro Lazlo Csech. “Sei que não será fácil, mas fiz tudo o que podia, treinando para achar que estou preparado.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below