Agentes de fronteira britânicos farão greve na véspera dos Jogos

quinta-feira, 19 de julho de 2012 11:41 BRT
 

LONDRES, 19 Jul (Reuters) - Agentes de fronteira britânicos vão entrar em greve na véspera da abertura dos Jogos Olímpicos de Londres, na próxima semana, disse o sindicato da classe nesta quinta-feira, o que pode causar atrasos nos aeroportos para milhares de visitantes que irão acompanhar o evento esportivo.

O sindicato de serviços públicos e comerciais (PCS) disse que seus membros, incluindo funcionários de controle de passaporte, vão fazer greve no dia 26 de julho, e que se recusarão a trabalhar por horas extras entre 27 de julho e 20 de agosto devido a uma disputa sobre cortes de empregos e salários.

"As vidas dos funcionários ficaram intoleráveis por esses cortes e eles estão no ponto de ruptura", disse Mark Serwotka, secretário-geral do PCS, um dos sindicatos mais combativos da Grã-Bretanha.

"Ministros têm conhecimento sobre essas questões há muito tempo e precisam agir agora para resolver o caos que causaram."

O governo já havia condenado a ameaça de greve após o PCS anunciar na quarta-feira que os seus membros tinham votado por uma greve, indicando que apenas 20 por cento dos funcionários tinham participado da votação.

"Eu não acredito que seria certo, eu não acredito que seria justificado", disse o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

Os setores de passaporte nos aeroportos ao redor de Londres têm se esforçado nos últimos meses para lidar com o alto volume e alguns passageiros tiveram de aguardar em fila por várias horas para atravessar controles de imigração no terminal de Heathrow devido à falta de pessoal.

O Ministério do Interior já havia planejado equipes extras para lidar com as centenas de milhares de viajantes esperados para chegar a Londres durante os Jogos.

(Reportagem de Michael Holden)