Delegação britânica aprova presença do exército na Vila Olímpica

sábado, 21 de julho de 2012 16:37 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - (Reuters) - O drama da segurança na Olimpíada de Londres, com soldados uniformizados convocados às pressas para compensar a carência de seguranças particulares, pode ter um lado positivo para as esperanças de medalhas da Grã-Bretanha.

Colin Moynihan, presidente da Associação Olímpica Britânica (BOA na sigla em inglês), disse aos repórteres neste sábado que os atletas da delegação britânica na altamente protegida Vila Olímpica se animaram em ver o exército encarregado dos postos de controle.

Cerca de 3.500 soldados foram levados para proteger o Parque Olímpico, com outros 1.200 de prontidão, depois que a empresa de segurança G4s disse não ser capaz de fornecer sua quota a tempo.

"Ver mais gente das forças armadas, que realmente estão prontos para apoiar a delegação britânica cada vez que os atletas passarem, na verdade é bastante inspirador", disse Moynihan.

Moynihan, ex-remador olímpico e ministro dos Esportes no governo da ex-primeira-ministra Margaret Thatcher nos anos 1980, sugeriu que as tropas deveriam receber bilhetes sobrando como gesto de agradecimento.

"Se alguém merecer preencher assentos vazios, são os soldados em seu tempo livre", acrescentou.

Moynihan disse que se empenhou em conversar com os soldados e agradecê-los por seu envolvimento. Os organizadores dos jogos já disponibilizaram cerca de 10 mil ingressos para membros ativos das forças armadas e planejam fornecer mais.