22 de Julho de 2012 / às 15:08 / em 5 anos

Phelps se diz pronto para chegar ao auge em Londres

Michael Phelps gesticula durante sessão de treinos para as Olimpíadas de Londres em Bellerive, França. De todas as qualidades que ajudaram a fazer de Michael Phelps o maior nadador do mundo, calcular o momento certo talvez seja aquela que o destaca dos outros. 21/07/2012 REUTERS/Robert Pratta

Por Julian Linden

VICHY, França, 22 Jul (Reuters) - De todas as qualidades que ajudaram a fazer de Michael Phelps o maior nadador do mundo, calcular o momento certo talvez seja aquela que o destaca dos outros.

Seja por saber quando dar o máximo ou bater a mão na parede em primeiro lugar em uma chegada disputada, o norte-americano sempre teve uma vantagem sobre seus rivais.

Phelps lutou para manter a motivação para treinar implacavelmente após conquistar oito medalhas de ouro em Pequim, mas como fez em toda sua carreira, o atleta de 27 anos cronometrou perfeitamente sua ida a Londres.

Depois de sofrer derrotas nos dois últimos campeonatos mundiais e na seletiva da equipe olímpica dos EUA no mês passado, Phelps redescobriu sua paixão e sua forma e quer mostrar um desempenho digno de ouro.

“Ele treinou muito bem desde a seletiva, então acho que vai estar melhor do que esteve aqui”, disse seu técnico, Bob Bowman, à Reuters no campo de treinamento da delegação norte-americana na França.

Vindo de Bowman, é um elogio e tanto. Ele e Phelps sempre relutaram em falar sobre suas perspectivas, mas não são os únicos a notar a diferença.

Gregg Troy, que é o técnico principal da delegação masculina dos EUA e treinador de Ryan Lochte, maior rival de Phelps, também estava exultante após vê-lo treinar.

“Pelo que vi, Michael será extraordinário”, declarou ele à Reuters. “Vai estar pronto e vai ser um dos principais competidores.”

Phelps e Lochte irão se enfrentar nos 200 e 400 metros medley em Londres.

Na seletiva da equipe olímpica, Phelps venceu os 200m, mas Lochte o derrotou nos 400m, preparando o palco de um duelo épico na capital britânica.

“Não estou com medo de ninguém”, afirmou Phelps quando indagado se temia Lochte.

“A única coisa que temo são cobras e altura. Não acho que Ryan seja uma cobra e acho que sou mais alto que ele.”

“Tenho meus objetivos e espero alcançá-los. Não será fácil, mas se eu os alcançar ficarei satisfeito. Se eu chegar em primeiro ou oitavo, não importa.”

A dupla, amigos fora das piscinas e adversários aguerridos na água, também deveria se enfrentar nos 200m estilo livre, mas Phelps desistiu.

A ideia é preservar as forças para os revezamentos, já que se inscreveu para sete modalidades, uma a menos do que na Olimpíada anterior, mas ainda assim um fardo e tanto.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below