Inter confirma acerto verbal para vender Oscar ao Chelsea

segunda-feira, 23 de julho de 2012 12:53 BRT
 

23 Jul (Reuters) - Com a negociação com o Chelsea bem encaminhada, o meia Oscar, do Internacional, afirmou nesta segunda-feira que jogar no time inglês seria a realização de um sonho pessoal.

O jogador já teria até feito exames médicos com profissionais da equipe londrina antes da estreia da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos que serão disputados na capital inglesa, em mais um sinal de que a transação está próxima de ser concretizada.

"Eu tenho plena confiança no meu trabalho. Se eu for para o Chelsea será um sonho. É um grande time da Europa. Vou fazer uma grande Olimpíada e vou chegar no Chelsea, se eu chegar, e vou dar continuidade ao meu trabalho", declarou ele a jornalistas em coletiva de imprensa.

"Existe sim (uma negociação em andamento). Quem está cuidando disso é o meu procurador. Estou totalmente focado na Olimpíada", disse o meia do Internacional. "Para vocês (jornalistas) atualizarem essas notícias, é melhor falarem com ele, com o Chelsea, com o Inter", acrescentou.

O presidente do Internacional, Giovanni Luigi, revelou que já houve o acerto verbal entre os clubes e o jogador, e falta apenas documentar a transação.

"As conversas com o Chelsea estão avançadas e já temos um acerto verbal entre os dois clubes. Agora temos que colocar tudo no papel para os departamentos jurídicos dos clubes avançarem nesta questão", disse o dirigente a uma emissora de rádio gaúcha.

Oscar será o camisa 10 do Brasil em Londres e o responsável pela armação das jogadas da equipe. Recai sobre ele um imensa expectativa por conta do bom desempenho do jogador nos cinco amistosos do Brasil antes da estreia nos Jogos.

Além disso, ele barrou o meia Paulo Henrique Ganso, até então apontado como uma das principais esperanças do Brasil ma Olimpíada e na Copa do Mundo de 2014, que será disputada no país.

"Não sou um camisa 10 clássico , mas um camisa 10 moderno", resumiu Oscar.

Para a estreia contra o Egito, o técnico Mano Menezes tem uma dúvida; manter Leandro Damião no ataque ou promover a entrada de Alexandre Pato. Outra opção seria colocar Ganso no meio e empurrar Hulk para o ataque.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro)