25 de Julho de 2012 / às 21:06 / 5 anos atrás

Recuperado de cirurgia, Tyson Gay se diz nervoso para os 100 m

Por Gene Cherry

BIRMINGHAM, Inglaterra, 25 Jul (Reuters) - A cirurgia no quadril que manteve Tyson Gay longe das pistas por quase um ano não deu sinal de desacelerar o segundo homem mais rápido do mundo em um treino pré-olímpico assistido de perto nesta quarta-feira.

“Jon Drummond (seu técnico) disse que estou a dois ou três treinos da perfeição”, afirmou Gay aos repórteres.

Não há dor no quadril, disse ele, só o incômodo normal na virilha de que o velocista norte-americano sofre há anos como resultado do abuso a que submete seu corpo.

“Operar é bom”, disse. “Ter saúde é bom, então aconteça o que tiver que acontecer.”

O que o atleta prestes a completar 30 anos espera que aconteça é subir ao pódio pela primeira vez em uma Olimpíada e receber uma medalha dos 100 m em Londres no mês que vem.

Apesar de suas muitas conquistas em um esporte que ele desempenha com prazer, o ex-bicampeão mundial nunca conquistou uma medalha olímpica.

Lesões deixaram Gay aquém de seu melhor nos Jogos de 2008, e ele fracassou na semifinal do que viria a ser o espetáculo de velocidade de Usain Bolt.

“Estou nervoso porque é tudo ou nada”, disse Gay a respeito de sua renovada rivalidade com Bolt e com o novo talento da modalidade, o campeão mundial Yohan Blake. “É o grande show”.

“Cada corrida me deixa nervoso, pouco ou muito, sou assim”, afirmou. “Mas sei que vai ser muito”.

Para levar a medalha na maior prova do atletismo, Gay sabe que sua largada tem que ser de boa para melhor. Durante o treino desta quarta-feira, ele praticou repetidamente a saída dos blocos de largada em disparos curtos para testar o quão preparado está.

“Só estou tentando executar a primeira parte da corrida, na qual andei devendo”, disse.

Enquanto Bolt e Blake têm treinado de maneira secreta, a sessão de Gay foi aberta para a mídia e uma pequena plateia de observadores.

“Estamos só a 10 dias (do início do atletismo) dos Jogos, então não há muito que se possa esconder”, declarou.

A aparição pública tampouco será sua última, já que planeja participar da cerimônia de abertura na sexta-feira.

“Nunca se sabe quando será a sua última”, disse ele, que não pretende se aposentar depois de Londres.

“A medalha é tudo, mas também tem a ver com a experiência, então com certeza quero ir para o estádio com alguns de meus colegas de equipe”, acrescentou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below