Lembranças da Olimpíada podem virar itens de colecionador

quinta-feira, 26 de julho de 2012 10:50 BRT
 

Por Alan Baldwin

LONDRES, 26 Jul (Reuters) - Os felizardos que estarão na cerimônia de abertura da Olimpíada de Londres na sexta-feira fariam bem em guardar seus ingressos, e qualquer outra lembrança da ocasião, nem que seja por seus bisnetos.

Caso ainda não os tenham jogado fora, poderiam também ficar com o envelope no qual os cobiçados bilhetes chegaram.

No mundo dos colecionadores de suvenires olímpicos tudo associado com os Jogos tem interesse em potencial, ainda que possam se passar décadas antes que o descartável se torne rentável.

Essa alquimia, o ato de tentar identificar a matéria-prima que um dia pode ser transformada em preciosidade à venda ou herança familiar, é parte da diversão.

Como declarou certa vez o ex-presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) Juan Antonio Samaranch, conhecido filatelista, "colecionar é o esporte do espectador".

Medalhas sempre serão os itens mais procurados, porque cada uma traz uma história individual, tem valor intrínseco e não muitas são concedidas.

Tochas olímpicas também vendem bem, e broches são trocados há décadas.

"Mas à parte as medalhas, fica mais difícil prever o que pode se tornar valioso ou colecionável no futuro", disse Lionel Willis, especialista em suvenires da empresa de leilões Bonhams, de Londres, à Reuters.   Continuação...