Controvérsia sobre a pira olímpica agita os Jogos

sábado, 28 de julho de 2012 13:49 BRT
 

LONDRES, 28 Jul (Reuters) - Uma controvérsia sobre a pira das Olimpíadas de Londres começou a ser gerada no sábado, horas depois uma espetacular cerimônia de abertura, com organizadores decidindo colocar uma das mais populares atrações dos Jogos fora da vista dos visitantes do Parque Olímpico.

A pira, uma complexa estrutura de 204 barras de ferro e com elementos móveis de cobre em forma de pétala, representando as nações participantes dos Jogos, foi acesa na sexta-feira no centro do recém-construído Estádio Olímpico durante uma festa de abertura deslumbrante.

Os organizadores, no entanto, disseram no sábado que ela seria removida para o lado do estádio nos próximos dias --fora da vista dos 60 mil espectadores-- para permitir as competições de pista e campo.

Sua nova localização é uma alusão às Olimpíadas de 1948, quando Londres sediou os Jogos pela última vez.

"Nós estávamos cientes de que as chamas foram ficando maiores, mais altas, mais volumosas", disse o designer da pira Thomas Heatherwick aos repórteres.

"Sentimos que não devíamos tentar fazer algo maior do que os últimos. Não achei que devia tentar desenhar apenas uma forma diferente de pira em um bastão."

Mas a decisão de não colocar a estrutura de nove metros de altura sobre o estádio, significa que os dezenas de milhares de visitantes do parque Olímpico não poderão ver uma das atrações mais fotografadas dos Jogos.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que cabe aos organizadores escolher o local, enquanto os repórteres perguntaram por que somente espectadores pagantes poderiam vê-la.

"Nós permitimos que as pessoas tenham a pira onde quiserem", afirmou o porta-voz do COI Mark Adams. Os organizadores dos Jogos de Londres não querem competir com outros caldeirões."   Continuação...