Judoca saudita ameaça ficar fora de luta se véu for proibido

domingo, 29 de julho de 2012 12:24 BRT
 

YEDAH, Arábia Saudita, 29 Jul (Reuters) - Uma judoca saudita, uma entre as duas primeiras atletas mulheres enviadas a uma Olimpíada pelo reino conservador, irá se retirar da competição em Londres se não lhe permitirem usar o 'hijab', o véu islâico, durante seus combates, disse seu pai, segundo a imprensa local.

Wojdan Ali Seraj Abdulrahim Shaherkani deve competir na sexta-feira na categoria acima dos 78 kg. Uma autoridade da Arábia Saudita disse este mês que as atletas deveriam obedecer ao código de vestimenta islâmico.

Mas na semana passada Marius Vizer, presidente da Federação Internacional de Judô, disse que a saudita "lutará segundo os princípios e o espírito do judô, e por isso não usará o hijab".

A edição de domingo do jornal saudita Al-Watan citou o pai da atleta, Ali Shaherkani, dizendo por telefone da Grã-Bretanha que sua filha "não competirá no dia 3 de agosto se o comitê insistir em que não use o hijab".

Autoridades olímpicas e sauditas estão buscando uma solução para o problema. O pai foi citado dizendo que não tinha novidades sobre a situação.

Arábia Saudita, Catar e Brunei eram os três países que nunca haviam enviado representantes femininas aos Jogos.

(Por Asma Alsharif)