Brasileiras buscam "para ontem" jeito de bater os EUA no vôlei

segunda-feira, 30 de julho de 2012 19:15 BRT
 

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 30 Jul (Reuters) - O técnico José Roberto Guimarães garante que só vai se preocupar em pensar como vencer os Estados Unidos se voltar a encontrar as maiores adversárias do Brasil na atualidade, mas as jogadores da seleção brasileira já preveem um reencontro e não vão esperar até lá.

A equipe norte-americana, que conquistou os três últimos títulos do Grand Prix deixando o Brasil com a prata, voltou a vencer nesta segunda-feira, numa repetição da decisão olímpica de quatro anos atrás, mas dessa vez ainda pela primeira fase dos Jogos de Londres.

As lembranças da vitória sobre as mesmas adversárias na final de Pequim-2008 são justamente o que move o time do Brasil em busca de repetir o resultado da China, apesar de as norte-americanas serem o melhor time do mundo atualmente.

"A gente tem que reencontrar para ontem a maneira de ganhar dos Estados Unidos", disse Paula Pequeno, remanescente do time campeão na China, após a derrota brasileira por 3 sets a 1 (25-18, 25-17, 22-25 e 25-21) na partida do Grupo B.

"A gente sabe a fórmula, só precisa encaixar isso de uma vez por todas e no dia certo. Eu confio que será na próxima oportunidade, na hora certa a gente vai conseguir. Imagino que o nosso jogo vai encaixar no dia certo", acrescentou.

O Brasil, que já tinha sofrido para vencer a Turquia em sua estreia em Londres no sábado, precisando ir até o tiebreak, cometeu muitos erros de recepção e saque contra os Estados Unidos e foi dominado na maior parte do jogo -- única exceção foi no 3o set.

Os EUA anotaram 27 pontos (mais que um set inteiro) apenas em erros do Brasil, que em contra partida contou com 17 pontos em falhas norte-americanas.

A levantadora Fernandinha, que começou a Olimpíada como titular apesar de só ter sido convocada pela primeira vez em 2012, já aos 32 anos, não conseguiu dar ritmo de jogo ao time e foi substituída no final do 2o set por Dani Lins. A mudança, conciliada com a entrada de Fernanda Garay, melhorou o time, que conseguiu vencer a parcial seguinte.   Continuação...

 
O técnico da seleção brasileira de vôlei, José Roberto Guimarães, conversa com as jogadoras Sheilla Castro e Danielle Lins (direita) após perder uma partida contra os Estados Unidos nas Olimpíadas de 2012 em Londres. 30/07/2012 REUTERS/Ivan Alvarado