Meta de medalhas do judô fica ameaçada com derrota de Guilheiro

terça-feira, 31 de julho de 2012 13:36 BRT
 

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 31 Jul (Reuters) - Um ouro e um bronze no primeiro dia de Olimpíada colocaram o judô do Brasil em evidência e com boas possibilidades de superar a meta de quatro medalhas para os Jogos de Londres, mas a euforia pode se tornar decepção após seis derrotas seguidas antes mesmo da disputa pelo pódio.

A mais recente eliminação - e a mais inesperada por se tratar do atual líder do ranking mundial - foi de Leandro Guilheiro, dono de duas medalhas de bronze, em Atenas-2004 e Pequim-2008, na categoria leve (até 73kg), mas que caiu na repescagem da categoria meio-médio (até 81kg), nesta terça-feira.

Guilheiro era um nome certo na meta de medalhas da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), assim como a peso-leve (até 57kg) Rafaela Silva, que foi desclassificada na segunda-feira por executar uma técnica irregular. Por outro lado, o bronze de Felipe Kitadai, no peso-ligeiro (até 60kg), foi uma surpresa.

De esperado por enquanto apenas o pódio de Sarah Menezes, na categoria ligeiro (até 48kg). Mais do que conquistar uma medalha, ela se tornou a primeira campeã olímpica do judô feminino do Brasil, cumprindo uma das metas estabelecidas para a Olimpíada de Londres.

Segundo Guilheiro, o primeiro dia arrasador do judô em Londres com duas medalhas não teve qualquer impacto no rendimento dos outros brasileiros.

"A gente vive em equipe, mas faz um esporte individual. Cada um tem o seu mundo, cada um faz a sua história. Quanto mais medalhas o judô ganhar, ótimo, mas se a gente sair de mão abanando é triste para a gente", disse após a eliminação na repescagem.

Dirigentes do judô garantem ter "várias munições para acertar alguns alvos", mas de fato o Brasil agora tem favoritismo apenas com Tiago Camilo no peso-médio (até 90kg) e Mayra Aguiar, a líder do ranking mundial, no meio-pesado (até 78kg).

Se algum desses tiros falhar, será preciso que judocas de outras categorias superem as expectativas para que a meta seja alcançada. O Brasil tem, no total, mais seis atletas para competir.   Continuação...

 
Leandro Guilheiro luta com japonês Takahiro Nakai (azul) nos Jogos Olímpicos de Londres. Um ouro e um bronze no primeiro dia de Olimpíada colocaram o judô do Brasil em evidência e com boas possibilidades de superar a meta de quatro medalhas para os Jogos de Londres, mas a euforia pode se tornar decepção após seis derrotas seguidas antes mesmo da disputa pelo pódio. 31/07/2012 REUTERS/Kim Kyung-Hoon