31 de Julho de 2012 / às 21:53 / 5 anos atrás

Judoca xingou por ser chamada de "macaca", diz técnica

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 31 Jul (Reuters) - A reação descontrolada no Twitter da judoca Rafaela Silva, desclassificada dos Jogos de Londres por executar uma técnica ilegal, ocorreu depois que ela foi chamada de “macaca” por um usuário do microblog, disse a técnica da seleção brasileira de judô, Rosicleia Campos, nesta terça-feira.

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) divulgou nota em que repudia o racismo e afirmou prestar auxílio jurídico à atleta, mas informou que a judoca “não pretende dar prosseguimento ao caso”.

“O Brasil é um país multirracial e não se deve admitir e tolerar, sob nenhuma hipótese, atitudes que estimulem qualquer tipo de segregação”, disse o COB.

Rafaela, de 20 anos, moradora da Cidade de Deus e revelada por um projeto social, era uma das esperanças de medalha do Brasil na Olimpíada na categoria leve (até 57kg) do judô, mas foi desclassificada ao pegar a perna da adversária com as mãos, o que foi proibido no esporte em 2009.

“Chamaram de macaca, que tinha que ir para jaula. Que país é esse que a cor de pele justifica um ato assim?”, disse a treinadora a jornalistas, mostrando no celular uma mensagem com xingamentos racistas feitos à judoca no Twitter.

“Eu não estou e acho que ninguém está preparado para receber uma ofensa dessas”, acrescentou.

A judoca, que entrou em desespero ainda no tatame e precisou de mais de uma hora para conseguir conter o pranto, xingou duramente usuários do Twitter que a criticaram em sua conta (@Rafaelasilvaa) pelo erro. Sob orientação da Confederação Brasileira de Judô, o Twitter dela foi bloqueado e depois a judoca usou o site para se desculpar.

“Não estou justificando, apenas explicando”, disse a técnica, que consolou a judoca após a luta. “A orientação é ficar longe das mídias sociais, mas é um jeito mais rápido de você encontrar com a família, e aí você dá de cara com ofensas desse tipo.”

Nesta terça-feira, o atacante da seleção brasileira Neymar, que também está disputando a Olimpíada, mandou uma mensagem de apoio à Rafaela no Twitter. “Sei como vc se sente!! Agora é ficar ao lado dos que te amam de verdade e treinar mto para realizar seu sonho no Rio/2016 !!”, escreveu o jogador em sua conta (@Njr92).

A polícia britânica prendeu um homem nesta terça depois que tuítes ofensivos foram enviados ao saltador britânico Tom Daley, que não conseguiu obter uma medalha em seu primeiro evento nos Jogos.

Daley, cujo pai, Robert, morreu de câncer no ano passado, repetiu um tuíte do usuário @Rileyy_69 para seus seguidores que dizia: “Você decepcionou seu pai, espero que saiba disso”. O saltador respondeu: “Depois de dar tudo de mim... vejo idiotas me mandando isso.” Mais tarde o usuário se desculpou.

Em outros incidentes envolvendo o Twitter na Olimpíada, um jogador de futebol suíço e uma atleta grega do salto triplo, Paraskevi Papachristou, foram expulsos dos Jogos por comentários considerados inadequados nas redes sociais.

Reportagem de Pedro Fonseca

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below