Ex-detentora de recorde olímpico se diz feliz por Phelps

quarta-feira, 1 de agosto de 2012 17:25 BRT
 

Por Maria Golovnina

LONDRES, 1 Ago (Reuters) - Larisa Latynina, ginasta lendária e outrora uma joia da coroa do esporte soviético, está feliz por ver o nadador norte-americano Michael Phelps emergir como atleta talentoso o suficiente para arrebatar seu título de maior medalhista olímpica da história.

A ucraniana Latynina fascinou o mundo durante os anos mais duros da Guerra Fria com a beleza e a perfeição de seus exercícios de solo, conquistando 18 medalhas, nove de ouro, entre 1956 e 1964.

Durante quase meio século - até terça-feira - ninguém havia chegado perto do histórico de Latynina.

No interior úmido do Centro Aquático de Londres, a ginasta, hoje com 77 anos, observava quando Phelps quebrou seu recorde ao levar a prata nos 200m borboleta e o ouro no revezamento 4x200m estilo livre.

Mais tarde, ela disse estar feliz com a vitória do nadador e descreveu Phelps - que agora tem 19 medalhas olímpicas, 15 delas de ouro - como "o maior atleta olímpico do mundo".

"Tenho uma atitude normal diante do fato de que finalmente um atleta forte e talentoso surgiu e superou esse recorde", disse a jovial Latynina, alegremente, usando o uniforme branco e vermelho da Rússia.

"Quarenta e oito anos é um longo tempo... gostaria que ele mantivesse esse recorde tanto quanto possível", declarou ela, que foi aos Jogos de Londres como convidada da Federação Internacional de Ginástica.

Com sorriso maroto, ela acrescentou: "Mas não acho que 48 anos sejam possíveis para ele."

A ex-atleta havia dito antes que queria parabenizar Phelps em pessoa, mas não conseguiu.

"Estava lá somente como espectadora. Não tinha acesso a ele", disse, com uma pontada de tristeza na voz.