Ginasta uzbeque Galiulina é 3ª expulsa dos Jogos por doping

quarta-feira, 1 de agosto de 2012 18:20 BRT
 

Por Karolos Grohmann

LONDRES, 1 Ago (Reuters) - A ginasta uzbeque Luiza Galiulina se tornou a terceira atleta a ser expulsa da Olimpíada de Londres por doping depois que sua segunda amostra também testou positiva para a substância proibida furosemide, informou o Comitê Olímpico Internacional (COI) nesta quarta-feira.

A única ginasta do Uzbequistão nos Jogos havia sido afastada provisoriamente em 29 de julho, quando vestígios do diurético, que pode ser usado para mascarar o uso de outras drogas que melhoram o desempenho, foram encontrados em sua urina.

"A ficha da atleta será enviada à Federação Internacional de Ginástica, à qual se solicita que cogite outras ações dentro de sua competência", disse o COI.

Galiulina, de 20 anos, que também competiu em Pequim em 2008, encara um afastamento de no máximo dois anos, por ser ré primária.

O furosemide, frequentemente vendido com o nome Lasix, pode ser usado para tratar pressão alta, insuficiência cardíaca congestiva ou inchaço causado pela retenção excessiva de fluido, e também tem sido usado para evitar que cavalos sangrem pelo nariz durante competições.

Galiulina se junta ao levantador de peso albaniano Hysen Pulaku, que testou positivo para um esteróide anabólico, e a corredora Tameka Williams, de São Cristóvao e Nevis, que admitiu usar uma substância proibida.

O COI disse esperar realizar pelo menos 5.000 testes - 3.800 de urina e 1.200 de sangue - durante os Jogos.

Uma iniciativa de agências anti-doping de todo o mundo flagrou mais de 100 infratores antes da Olimpíada. O COI quer evitar os grandes escândalos de doping que prejudicaram edições anteriores do evento multibilionário e eclipsaram as competições.