Judoca de 168kg quer mais gordinhos no esporte após pódio inédito

sexta-feira, 3 de agosto de 2012 20:04 BRT
 

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 3 Ago (Reuters) - Das 19 medalhas que fazem do judô o esporte que mais levou o Brasil ao pódio em Olimpíadas, apenas a última foi conquistada por um peso-pesado, e Rafael Silva quer fazer do bronze inédito obtido desta sexta-feira uma forma de motivar mais pessoas acima do peso a praticar o esporte.

O judoca de 168kg, apelidado de Baby --o filhote da Família Dinossauros da TV--, superou as expectativas anteriores aos Jogos Olímpicos ao conquistar a quarta medalha do judô brasileiro em Londres, alcançando no último dia de disputa a meta do judô do Brasil na Olimpíada depois que favoritos ao pódio ficaram pelo caminho.

"É a primeira medalha no pesado do Brasil, ainda bem que eu estou conseguindo fazer história", disse o judoca, que venceu na disputa do bronze o sul-coreano Sung-Min Kim por um yuko, no golden score, após o adversário receber a segunda punição da arbitragem por falta de combatividade.

"O Brasil tem uma carência grande nos pesados, poucos pesados treinando. Espero que com essa medalha eu consiga recrutar mais pesados para treinar", acrescentou o brasileiro, cuja voz tranquila e fala mansa se opõem ao tamanho.

Baby muitas vezes é obrigado a treinar fora do país diante da falta de judocas da mesma categoria no Brasil para acompanhá-lo. Ele foi convocado para a seleção brasileira justamente através de um programa da Confederação Brasileira de Judô (CBJ) em busca de talentos em duas categorias que o Brasil nunca tinha subido ao pódio, os pesados e os ligeiros.

Justamente nelas o Brasil conseguiu medalhas em Londres, com Felipe Kitadai na categoria até 60kg juntando-se ao peso-pesado nos pódios inéditos. Sarah Menezes ainda conquistou um ouro e Mayra Aguiar um bronze, na melhor participação da história do judô brasileiro em Jogos Olímpicos.

Com a próxima Olimpíada realizada em casa, a expectativa dos judocas brasileiros é ir ainda melhor nos Jogos Rio-2016.

"Acho que vem muita coisa boa por aí, 2016 esta aí para provar. O Brasil tinha potencial de conseguir mais medalhas, já fez uma campanha histórica, e acho que 2016 vai ser muito melhor", disse Rafael Silva.   Continuação...

 
O brasileiro Rafael Silva vibra ao conquistar a medalha de bronze no judô. REUTERS/Kim Kyung-Hoon