Distância entre mulheres e homens no esporte diminui--estudo

sexta-feira, 3 de agosto de 2012 15:52 BRT
 

Por Kate Kelland

LONDRES, 3 Ago (Reuters) - A velocidade fenomenal da nadadora adolescente chinesa Ye Shiwen nos Jogos de 2012 está fazendo muitos se perguntarem se a distância entre mulheres e homens no esporte pode desaparecer um dia.

Ye, que já conquistou duas medalhas de ouro e quebrou um recorde mundial na Olimpíada de Londres, marcou um tempo na última volta do medley do nado livre que rivaliza com o dos campeões.

Há evidências de sobra para mostrar que existe uma distância entre os gêneros, que se manifestou sempre que as mulheres competiram ao lado dos homens em eventos esportivos internacionais.

Mas essa separação vem se estreitando ao longo das décadas - será que um dia as mulheres alcançarão os homens?

Chegarão perto, diz John Brewer, professor de ciência do esporte da Academia de Ciências do Esporte Lucosade, na Grã-Bretanha.

As mulheres participaram dos Jogos Olímpicos pela primeira vez em Paris em 1900, quatro anos após os primeiros Jogos da era moderna, em Atenas.

A participação feminina aumentou constantemente desde então, e as mulheres representam cerca de 45 por cento dos atletas na Olimpíada de 2012, comparadas com os 23 por cento em Los Angeles em 1984 e meros 13 por cento de Tóquio em 1964.

Mas as mulheres nem sempre puderam competir em todos os esportes nas distâncias com que os homens lidam.   Continuação...