August 4, 2012 / 12:32 PM / 5 years ago

Fabiana Murer muda salto de olho nos 5 metros mas acaba eliminada bem abaixo

4 Min, DE LEITURA

A brasileira Fabiana Murer disputa o salto a altura nos Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, no Reino Unido. 4/08/2012Mark Blinch

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 4 Ago (Reuters) - Fabiana Murer sabia que para conquistar a medalha de ouro nos Jogos de Londres teria que desbancar a recordista mundial do salto com vara, Yelena Isinbayeva, e por isso resolveu mudar sua forma de saltar para atingir a casa dos 5 metros. Sem constância na execução do movimento, a brasileira falhou e ficou fora da final olímpica ao parar na barreira dos 4,55 metros.

Fabiana, a atual campeã mundial que tem como recorde pessoal 4,85m, não conseguiu encaixar seu salto nas eliminatórias disputadas neste sábado no Estádio Olímpico de Londres e deu adeus aos Jogos sem nem mesmo ter igualado seu melhor salto de 2012: 4,77 metros.

"O meu salto mudou um pouco, mas eu preciso de um ritmo melhor para conseguir fazer mais constantemente saltos altos", disse a atleta após sofrer uma segunda decepção olímpica seguida --em Pequim-2008 uma de suas varas sumiu durante a final e ela terminou apenas em 10o lugar.

"Foram pequenos detalhes que era uma mudança na técnica para saltar mais alto, pensar em saltar 4,90m e 5m, pensar em alturas mais altas. Mas primeiro eu tenho que passar as alturas mais baixas", acrescentou Fabiana, que mudou a forma de saltar no fim de 2011.

A brasileira optou não saltar nas alturas 4,10m, 4,25m e 4,40m e quando entrou na disputa, a 4,50m, errou a primeira tentativa e só passou na segunda chance tocando no sarrafo, que balançou mas não caiu. Os dois primeiros saltos a 4,55m não superaram o sarrafo e, na terceira e última chance, ela sofreu com o vento forte e nem chegou a saltar após queimar a corrida.

O título mundial do ano passado, em Daegu --onde Isinbayeva terminou fora do pódio por estar voltando ao esporte após um ano sabático--, foi alcançado com a marca de 4,85m, obtida antes de Fabiana buscar uma mudança em sua forma de saltar para atingir alturas mais altas.

Ela explicou que ainda não está totalmente confiante em realizar o novo movimento que poderia a levar à casa dos 5 metros, alcançada até hoje apenas pela recordista mundial Isinbayeva (o recorde mundial é 5,06m), e que já vinha sofrendo essa inconstância durante os treinamentos para os Jogos Olímpicos.

"Eu vinha treinando bem mas meus saltos não eram tão constantes. Eu tenho um salto que eu posso saltar alto, é uma questão de fazer mais saltos, pegar um ritmo, para poder saltar mais alto, e eu não consegui fazer sempre o mesmo salto hoje para conseguir passar as alturas. Essa inconstância foi um fator determinante", lamentou a atleta após a eliminação.

Segundo Fabiana, há uma diferença na envergadura da vara entre o jeito atual e o antigo de saltar e ela sentiu dificuldade em passar pelo sarrafo mais baixo em consequência de ter mudado em busca das alturas mais altas.

"Com as varas que eu tenho hoje é impossível saltar 4 metros. O sarrafo é uma referência espacial e quando a vara desenverga um pouco antes eu fico perdida", disse.

Murer dedicou todo o primeiro semestre a treinar as mudanças na execução do salto, inclusive abrindo mão de disputar competições para poder se concentrar no treinamento. Apesar de não ter conseguido o objetivo, ela não lamentou ter buscado ir mais alto.

"Eu sempre pensei em estar evoluindo, nunca pensei em ficar parada", disse.

"Está melhor, mas eu ainda não tenho certeza do que estou fazendo, não é toda hora que eu consigo, por isso que meus saltos aqui foram tão inconstantes."2

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below