Países africanos deveriam concorrer à sede da Olimpíada de 2024, diz ministro

sábado, 4 de agosto de 2012 14:31 BRT
 

Por Avril Ormsby

LONDRES, 4 Ago (Reuters) - O ministro britânico das Olimpíadas, Hugh Robertson, encorajou as nações africanas a concorrer para sediar a Olimpíada de 2024, dizendo no sábado que os Jogos não deveriam se limitar aos países ricos.

A África do Sul ganhou destaque na cena esportiva internacional em 2010, ao sediar a Copa do Mundo, e os corredores do continente dominam as provas de longa distância.

Mas uma nação africana ainda não sediou as Olimpíadas.

"Acredito firmemente de que as Olimpíadas não deveriam se restringir a Europa Ocidental, às Américas, às nações prósperas do Oriente", disse Robertson a Reuters em um evento de um comitê olímpico africano.

"É uma das coisas mais excitantes sobre o Rio (cidade-sede da Olimpíada de 2016). E eu gostaria muito de ver as Olimpíadas indo ao continente africano em anos futuros."

Nenhuma cidade africana está na lista final de candidatas a sediar os jogos de 2020, cuja vencedora será anunciada em 2013, após as poucas que propuseram sediar o evento falharem em seguir adiante.

Mas Casablanca, no Marrocos; Durban, na África do Sul; e Alexandria, no Egito, estão sendo apontadas como possíveis candidatas para 2024.

"Espero muito que as nações africanas concorram por 2024", disse Robertson na Vila Africana, no Hyde Park em Londres.   Continuação...