Com vitória sobre Rússia, Brasil comemora 'a volta do campeão'

terça-feira, 7 de agosto de 2012 18:42 BRT
 

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 7 Ago (Reuters) - O Brasil perdia por 2 a 1 para a Rússia e uma derrota no 4o set significaria a eliminação do time atual campeão olímpico. Foi nesse momento que um grito da arquibancada, "o campeão voltou", tradicional dos estádios de futebol do país, se tornou um "mantra" que deu força à equipe para buscar uma vitória épica no tiebreak, com direito a seis match points salvos e uma explosão de emoção em quadra.

Por culpa de uma campanha ruim na primeira fase, a seleção feminina de vôlei do Brasil teve que encarar as rivais russas logo em seu primeiro jogo eliminatório e correu o risco de ficar de fora do pódio em uma Olimpíada pela primeira vez desde Atlanta-1996, sem ter a chance de defender o ouro conquistado há quatro anos em Pequim.

O incentivo dos torcedores brasileiros, que mais uma vez estavam em maior número que os rivais na arena Earls Court em Londres como em quase todos os jogos do Brasil no vôlei, é normal nas partidas da seleção brasileira, mas dessa vez um grito novo foi ouvido dentro de quadra pelas jogadoras, que viraram o jogo para vencer por 3 sets a 2.

A lembrança de que aquele time era o atual campeão olímpico fez toda a diferença para o resultado, disseram as jogadoras e o técnico José Roberto Guimarães, que reconheceram que ficaram arrepiados com a participação decisiva do público.

"É isso mesmo, agora o campeão voltou", disse à Reuters após a partida a capitã brasileira, Fabiana, responsável pelo último ponto da partida e uma das muitas jogadoras a irromper em lágrimas assim que o jogo terminou.

Sheilla, a principal jogadora do Brasil na partida e que assumiu a responsabilidade pelos ataques quando a equipe precisou salvar match points seguidos, acrescentou em seguida: "Normalmente a torcida apoia quando o time está ganhando e não quando o time está perdendo, mas a torcida hoje foi maravilhosa. A gente estava atrás no placar e eles estavam sempre puxando."

A vitória contra a Rússia, rival que ficou marcada na memória do Brasil pela derrota na semifinal da Olimpíada de Atenas-2004 num jogo em que o Brasil teve sete chances de fechar a partida, recolocou o time entre os favoritos ao título em Londres depois de uma campanha decepcionante na primeira fase.

Com duas derrotas e duas vitórias por 3 sets a 2 --que pela nova regra do vôlei valem menos na classificação-- em 5 jogos, o Brasil dependeu de uma derrota da Turquia para os EUA na última rodada para avançar com a última das oito vagas paras as quartas de final.   Continuação...